Digite o nome do autor do mesmo jeito que aparece no perfil. Será mostrado tudo que o autor participa.


Icon Icon Icon Icon




A Devil For Me. - Capítulo Mais um dia de trabalho. [+16] por sakymichaelis Ter 29 Out 2013 - 19:57



Cavaleiros do zodíaco-batalha final - Capítulo Prólogo [+13] por VITOR/OTAKU 305 Sab 26 Out 2013 - 17:51



Mid - Demons - Capítulo Prólogo [+16] por Lara_ Qui 24 Out 2013 - 18:48



[Me candidato à Beta Reader] Lara_  por Lara_ Qui 24 Out 2013 - 18:32



[Me candidato à Beta Reader] Aline Carvalho  por Aline Carvalho Qui 24 Out 2013 - 17:39



Ver tudo





Nós estamos no ar desde
Sab 16 Mar 2013 - 11:57!


Capítulos postados: 479

Comentários postados: 973

Usuários registrados: 491



O último usuário registrado foi:
sayuri234

Parceiros




Compartilhe | 
 

  Tiger Fire - Guerreiro de Fogo - Capítulo 03 [+16]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
MensagemAutor
04082013
Mensagem Tiger Fire - Guerreiro de Fogo - Capítulo 03 [+16]

Clique aqui para ver todos os capítulos desta história!



Gêneros:
Ação, Amizade, Aventura, Comédia, Ecchi, Romance, Suspense, Universo Alternativo,

Clique aqui para ver as Informações Iniciais:
 


Um circulo de fogo está rodeando o corpo de Mikke.




 
Venks – Impossível… O Presente Sagrado não foi passado adiante! Yroko desapareceu muito antes de você nascer! O deus do fogo não era mais para existir!
 
O fogo que estava cercando Mikke, agora se agrupa em seu corpo, formando partes de uma armadura vermelha. As chamas desaparecem e ele está com os olhos fechados.
 
Venks – Mas…
Mikke – (aparece de cara com Venks: a íris de seus olhos estão de um jeito nunca vistas. Ele sussurra, com uma voz assustadora) Você não é Venks Dregon…
Venks – Jintsugari… (recebe um soco em seu rosto, fazendo-o se arrastar com a cara no chão)
Mikke – (corre com a mão direita elevada sobre seu ombro esquerdo. Ela começa a queimar. Venks está indefeso) Morra…!
Venks – O que?
Mikke – (o fogo em sua mão direita desaparece. Leva as duas mãos a cabeça, como se estivesse descontrolado. Fica mexendo a boca, mas nada sai de seus lábios)
Venks – ‘É a minha chance’ (se levanta, retira sua espada e se prepara para atacar, mas recebe um golpe que faz sua espada ser jogada para longe e ele jogado em um monte de entulho)
Lika – (aparece com uma armadura cinza) MIKKE!
Mikke – (a íris de seus olhos estão tremendo)
Lika – (chega perto) Mikke? (o balança pelos ombros. Seus olhos voltaram ao normal) Mikke, acorda!
Mikke –… L… Lika…
Lika – Eu estou aqui.
Mikke – (abaixa a cabeça) Nossa mãe…
Lika – (se espanta)
Mikke – Não consegui fazer nada… não pude protegê-la…
Lika – (começa a chorar e abraça o irmão) Você fez o que pôde.
Venks – (saindo debaixo dos escombros. Coloca um dedo no ouvido) Desçam os Denairovers, já!
 
Outra plataforma se abre e 50 cápsulas descem. Elas se abrem e soldados armados saem.
 
Lika – (se vira e o protege) Saia daqui, Mikke!
Mikke – (leva as mãos a cabeça e cai de joelhos)
Lika – O que você tem?
Mikke – (mexe os lábios, mas, novamente, nenhuma fala sai. Seus olhos estão fechados)
Lika – Mikke?
Mikke – Q… m… con… tr… ar…
Lika –… ! (abaixa para não levar um tiro. Rapidamente o pega pela cintura. Ventos se acumulam em seus pés, fazendo-a correr muito rápido)
Venks – Estou voltando.
 
Abaixa, se prepara e, com um pulo, volta para a plataforma da nave. Dentro da nave, numa enorme sala de controle, em uma tela mostra Lika correndo.
 
- Ordens, senhor?
Venks – (somente mostra a boca e as mãos juntas) Elimine.
- Preparem o canhão! (do lado de fora da nave, uma escotilha é aberta e o bico de um canhão aparece) Carreguem ao máximo! (a energia está no máximo) ATIREM!
 
 O canhão carrega rapidamente e um enorme raio é jogado em cima de Lika e Mikke.
 
Lika – (mesmo correndo muito, não consegue se afastar do raio) “Não tem jeito? Então…” (leva a mão esquerda para baixo, vira para o raio e, com um movimento rápido, a leva para cima) KAZE NO HASAMI! (Tesoura de vento)
 
O raio foi muito forte e Lika não conseguiu cortá-lo totalmente. Uma pequena parte a acerta e uma explosão acontece. Mikke sai ileso. Num ultimo segundo, ela o impulsionou, junto com seu poder de vento e o fez ser afastado da explosão.
 
Lika – (caída, ferida e desacordada no buraco deixado pela explosão)
Mikke – (com a visão um pouco embaçada, observa sua irmã, caída) Lika… (sua mente o confunde) M… mamãe?… não… outra (sua voz muda) vez… NÃO! (a íris de seu olho se transforma)
Lika -…… M… Mi… kke…
 
30 Denairovers são vistos de longe. Mikke passa por Lika, que tenta se levantar.
 
Lika – Mikke… pare…
Mikke – (com sua voz) Fique ai.
 
Primeiro começa a andar, depois a correr. Os Denairovers não entendem.
 
Denairovers – Está vindo para cá? Ele é louco? ATIREM!
Mikke – (as balas queimam, antes de encostarem nele. Começa a correr mais rápido, tão rápido que deixa um rastro de fogo no chão. Passa pelos Denairovers que, pela simples presença de Mikke, viram cinzas)
Denairovers – (em menos de 2 segundos, Mikke passou e eliminou 29 Denairovers, sobrando um. Esse olha para Mikke que se vira e olha para ele, com o olho transformado) Mons… tro (e desaparece)
Lika – (que observou tudo, consegue se levantar)
Mikke – Lika… (sua mente fica conturbada e seus olhos começam a tremer novamente)
Lika – ‘O que ta acontecendo com ele? (ele leva a mão direita à testa. Parece estar sofrendo muito) Yroko não passou o poder. Mikke se transformou em Tiger Fire e agora…’
Mikke – (abaixa a cabeça e as veias em volta de sua íris começam a ficar negras. Se ajoelha levando as mãos aos bíceps: seu corpo está queimando por dentro)
Lika – ‘Por favor…’
Mikke – (nesse momento ele escuta o barulho de um tiro. Olha para Lika: seus olhos voltaram ao normal)
Lika – Não… (olha na direção do tiro e vê os outros 20 Denairovers se preparando para atirar)
Mikke – (olha para os Denairovers)
Denairovers – ATIREM! (todos atiram)
Mikke – (não pisca e nem fecha seus olhos. As balas se aproximam e de repente elas param numa parede de vento)
Denairovers – O que? Foi ela! ATIREM NELA! (e começam o tiroteio, mas o mesmo acontece: todas as balas são barradas em uma parede de vento)
Lika – (leva ambas as mãos a diagonal e as encostam uma na outra, viradas. Ergue os braços) Sumam daqui… (abaixa as duas, na direção deles)
Denairovers – (sentem uma forte pressão a sua volta) N… Nossos corpos…
Lika – (afasta as mãos, fazendo-os serem arremessados longe)
Denairovers – (jogados sobre prédios e casas próximas. Alguns caem de mau jeito e recebem golpes fatais)
Lika – (abaixa os braços, cansada)
Mikke – (abaixa a cabeça e cai ao chão. A armadura em seu corpo desaparece)
Lika – Mikke! (cambaleando, ela corre para socorrer o irmão)
 
Enquanto isso, Lysa e Toni estão chegando perto do túnel.
 
Lysa – (para de correr e olha para trás)
Toni – O que foi? Por que você parou?
Lysa – Senti algo estranho.
Toni – (olha pra ela)
Lysa – Não acha que devemos voltar?
Toni – Não.
Lysa – Por quê?
Toni – Não tem nada que me interessa lá.
Lysa – Tem o Mikke!
Toni –… Você gosta dele.
Lysa – (fica sem graça) N… não é isso! Ele me ajudou por isso me preocupo. Qualquer um…
Toni – Para! Não completa. Qualquer um faria isso por você? Está errada! Eu não faria isso por ninguém! Nem por você! Muito menos pelo Nakashyro!
Lysa -… Seus olhos… Você o odeia! Realmente odeia!
Toni – Odiar… Odeio sim. Odeio as pessoas acharem que ele é o máximo… odeio vê-lo conseguir as coisas que eu desejo facilmente enquanto eu me esforço e não consigo nada… Odeio… o simples fato dele existir!
Lysa – Tanta raiva… Então… Por que está aqui? Por que veio? Certamente vamos ficar juntos.
Toni – Acho, que lá no fundo, você veio pelo mesmo motivo… viver, ficar em um lugar seguro… continuar respirando… não importa com quem.
Lysa – Você não está errado, mas se existe alguém do nosso lado que faz a gente se sentir bem, feliz e protegido, eu deixaria o lugar mais seguro desse mundo e ficaria ao seu lado. Não importando o perigo.
Toni – Então… Afinal somos muito diferentes (dá as costas e continua)
Lysa – (com um olhar de raiva e ao mesmo tempo, pena) ‘Tanto ódio em seu coração’
 
E caminha, bem distante dele. Ela não percebe, mas onde Toni pisou, suas pegadas se congelam. Lika retira o dardo de dentro do braço de Mikke.
 
Lika – Um dardo… (se espanta) Veneno? (o joga nas costas. Dá um passo e sente o joelho) D… Droga! (a dor vence e ela cai, mas sem deixá-lo cair) Não! ‘Primeiro o papai, agora a mamãe… eu não vou te perder também’ (se ergue e, lentamente, começa a correr)
 
Na nave, uma porta se abre, Venks Dregon caminha e se ajoelha.
 
- Ordens recebidas e executadas como ordenado, senhor.
Venks – Não esperava menos Meleck.
Meleck – Obrigado, senhor.
Venks – Aguarde na sala memorial. Alguns membros da Elite estão lá.
Meleck – (se levanta) Sim, senhor (se vira e caminha)
- Senhor Venks Dregon. O recipiente da Contenção 38 está liberto e quer vê-lo.
Venks – (sorri) Traga-o aqui.
- ‘O mestre… sorriu. Quem… estará vindo?’
Venks – Há muito não havia mais guerras e conservado você ficou. (passos são ouvidos do lado de fora) Agora, a maior delas está para começar e eu sei que iremos derrotá-los. (para em frente à porta de onde Meleck saiu) E você nos levará a essa vitória. (a porta se abre, ele caminha e com a cabeça baixa, se ajoelha) Seja bem vindo de volta, (levanta o rosto) Lorde Skorug.
Skorug – Quanto tempo fiquei desacordado, senhor?
Venks – Muito. 75 anos.
Skorug – (olha para a mão direita, fecha e abre o punho duas vezes) Não me sinto com 100 anos.
Venks – Seu corpo e poder foram preservados de uma maneira excelente. Estão idênticos aos que tinha em seus 25 anos.
Skorug – Estou com vontade de testá-los.
Venks – Então, teste seus poderes cumprindo essas ordens. Duas ordens, Skorug. Primeiro: Conserve o equilíbrio desse mundo intacto. Segundo: Elimine, de uma vez por todas, os dois últimos Tigers.
Skorug – (dá um sorriso diabólico) Com prazer.
Venks – Dispensado.
Skorug – (levanta, vira-se e caminha)
 
Voltando, Lika tenta ao máximo correr, mas seus ferimentos sangram muito.
 
Lika – ‘Meu corpo… está muito pesado… sangue… eu to perdendo muito sangue… assim não dá (ela para de correr e com cuidado, coloca Mikke em um banco. Quando o abaixa, ela sente os ferimentos e cai de bruços no banco)’… Droga… (um pequeno tornado envolve seu corpo e sua armadura desaparece. Começa a revistar o bolso de sua bermuda) ‘Espero que não tenha quebrado’ (retira um pequeno frasco do bolso com um líquido cinza em seu interior. Ela remove a tampa e, rapidamente, bebe o liquido. Quando foi colocar a tampa de volta no frasco, ela sente o tempo parar um instante e seus ferimentos começam a queimar, soltando uma fumaça da cor do líquido. Muita dor invade seu corpo que a faz cair ao chão e se contorcer de dor. Um minuto depois, a dor para e seus ferimentos estão curados. Ela se levanta facilmente) ‘Por 4 horas. Durante esse tempo o Genki vai manter meu corpo bem. E nesse tempo eu poderei te ajudar’ (quando ia pegá-lo, ouve barulho nos céus) O QUE?
 
Olha para os céus e vários caças militares passam cortando os ventos. Ela também escuta barulho de motores de tanques e caminhões. Um tempo depois, ela avista carros e caminhões militares carregados de soldados pela rua. No primeiro caminhão, um soldado os vê.
 
Soldado – (avisa pelo rádio) Tenente.
GDE Sigren – (em outro caminhão) Prossiga, soldado!
Soldado – Ainda tem civis pela cidade.
GDE Sigren – Pegue um dos carros. Aborde-os, identifique-os e retire-os da cidade.
Soldado – Agora mesmo. (desliga o rádio, muda a freqüência e chama outro carro) Carro 3, abordar civis, identificá-los e retirá-los da cidade.
Soldado 2 – Entendido.
Lika – (os veículos passam por ela e um carro para uns 5 metros à frente deles. 2 soldados descem e os abordam)
Soldado 2 – O que fazem aqui? Foi emitido o aviso de evacuação da cidade.
Lika – Eu sei… é que… meu… meu irmão tinha sumido e… e… eu achei ele (chega perto de Mikke e levanta o rosto dele, mostrando para os soldados) Viram?
Soldado 2 – (se entreolham)
Soldado 3 – Documentos. Os do seu irmão, também.
Lika – Claro.
 
 
No caminhão do General.
 
Soldado 2 – Tenente Sigren.
GDE Sigren – Prossiga.
Soldado 2 – Os civis foram identificados. Uma garota e seu irmão mais novo.
GDE Sigren – Nomes.
Soldado 2 – A garota se chama Lika (a tenente se espanta) Nakashyro e o garoto Mikke Nakashyro. Prossigo com a ordem de evacuar?
GDE Sigren – M… M… Mantenha posição, soldado.
Soldado 2 – Entendido.
GDE Sigren – Num raio de 100 metros do alvo, atirem sem dó! (pula do caminhão e começa a correr)
Soldado 4 – Tenente, aonde vai?
GDE Sigren – ‘Era pra vocês estarem longe! O que ainda estão fazendo aqui?’
 
Voltando.
 
Lika – Vocês precisam me escutar!
Soldado 3 – Precisamos executar nossas ordens. Por que não foram com os outros e por que seu irmão está desacordado?
Lika – Ele… desmaiou. Não entendem? Sabem o que viram? Aquilo é algo que vocês não podem enfrentar!
Soldado 2 – (quando estava voltando, vê o rastro de sangue que termina nos pés de Lika e se aproxima) Garota.
Lika – Sim?
Soldado 2 – Quantos anos tem?
Lika – Eu!? É… 19. Por quê?
Soldado 2 – Não é normal uma garota da sua idade não saber disso.
Lika –… Saber do que?
Soldado 2 – Não precisa esconder. Acontece com todas as garotas, quando elas se tornam mocinhas, mas você devia saber como se cuidar para não acontecer um acidente assim. (e aponta para o chão, mostrando o sangue)
Lika – (acompanha o sangue até seus pés. Ela para, olha, pensa… faz uma cara de raiva misturada com vergonha e espanto)
Soldado 3 – Talvez tenha sido por isso que ela não foi com os outros.
Lika – (abaixa a cabeça)
Soldado 2 – O medo das pessoas correndo e gritando deve tê-la apavorado.
Lika – (encolhe de vergonha)
Soldado 3 – Talvez ela saiba como fazer, mas não conseguiu achar um lugar certo pra fazer.
Lika – (encolhe mais)
Soldado 2 – Ela poderia estar fazendo e começou a correria e ela não conseguiu terminar.
Lika – (encolhe mais um pouco)
Soldado 3 – E a preocupação com seu irmão a fez esquecer desse problema.
Lika – (fica menor que um cachorrinho)
Soldados 2 e 3 – É isso! (batendo a mão direita, fechada sobre a mão esquerda aberta)
Soldado 2 – (cumprimentando o outro com tapas no ombro) Eu não entendo como ainda somos apenas soldados.
Soldado 3 – (cumprimenta do mesmo jeito) Do jeito que somos espertos devíamos ser tenentes! (dão risadas)
Lika – (com o rosto roxo de pasma, sussurra pra ela mesma) Esses caras vão nos proteger? (ela se espanta, olha para o céu e vê todos os caças sendo destruídos de uma única vez) O que?
 
No campo de batalha onde Nakixa lutou.
Soldado 4 – O que houve aqui?
Soldado 5 – Perdemos todos os nossos caças!
Soldado 2 – O QUE?
 
Voltando.
 
GDE Sigren – SOLDADOS!
Soldado 2 e 3 – G… General Sigren!
Lika – Tia Geixa?
GDE Sigren – (chega exausta)
Soldado 3 – P… P… Por que está aqui, General?
GDE Sigren – Traga… o carro…
Soldado 3 – Trazer? Aqui?
GDE Sigren – (o rosto dela fica maior do que o soldado, que se apavora) AGORA!
Soldado 3 – Agora mesmo (sai correndo, liga o motor e em menos de 3 segundos estaciona perto deles)
GDE Sigren – (olha para o outro soldado) Você ai!
Soldado 2 – (fica “totalmente” atento) SIM GENERAL SIGREN!
Lika – ‘Ela é durona.’
GDE Sigren – Me ajude com esse garoto. Lika, suba no carro também!
Lika – Tá.
Soldado 2 – AGORA MESMO GENERAL SIGREN! (rapidamente pega Mikke e Lika e os joga um em cada ombro)
Lika – Ei! Qual é! Me põe no chão!
Soldado 2 – (a coloca no carro e Mikke, junto com ela, no banco traseiro. Ele também sobe no carro)
GDE Sigren – Para o Túnel Mizarashi.
Soldado 3 – Mas o que vamos fazer… (olha para a general e vê a morte em seus olhos) A… A… A… AGORA MESMO, GENERAL! (e pisa no acelerador)
 
No campo de batalha.
 
Soldado 4 – (pega o rádio) Todos os soldados de todos os carros… PREPAREM-SE! (os soldados descem, de todos os carros e apontam as armas)
 
No caminho do túnel.
 
Lika – Mas por que está aqui?
GDE Sigren – Não é hora de explicações.
Lika – E esses soldados? O que pensa que está fazendo?
GDE Sigren – Quando um formigueiro é atacado, todas as formigas se defendem, por mais forte que seja o inimigo.
Lika – Mas é isso o que somos perante Venks Dregon: formigas.
GDE Sigren – Mas se um formigueiro está diante de um poder maior, o que os protetores tentam salvar?
Lika – A rainha?
GDE Sigren – Não. (olha para Mikke) Tentam salvar os futuros protetores da rainha.
 
No campo de batalha.
 
Soldado 4 – Todos os tanques, APONTEM! (olha para a fortaleza e Skorug aparece em uma escotilha) Quem é?
 
No caminho do túnel.
 
Lika – Então o que você vai fazer? Sacrificar todos eles para nos salvar?
GDE Sigren – E o que você faria?
Lika – Voltaria e lutaria.
GDE Sigren – E se sacrificar? (e olha para os olhos dela) Onde está Nakixa?
Lika – (abaixa a cabeça)
GDE Sigren – (abaixa os olhos e olha para frente)… Por que ela os enfrentou sozinha? Não foi para proteger vocês?
Lika – (aperta a mão e derruba lágrimas)
 
No campo de batalha.
 
Soldado 4 – SOLDADOS… (e Skorug não se mexe) ATIREM! (todas as armas do exército disparam contra a fortaleza)
Skorug – (quando os disparos chegaram perto dele, numa fração de segundos os tiros diminuem a velocidade. Ele bate, na horizontal, as mãos e dá um sorriso)
 
No caminho do túnel.
 
Lysa – Ouviu isso?
Toni – É o exército. Começaram os ataques.
Lysa –… (e olha o carro onde Lika está) Tem alguém vindo.
GDE Sigren – O que? Mais civis.
Lika – (enxuga as lágrimas) Não. Eles estão com a gente. (levanta e acena) LYSA!
Lysa – São eles! (mas o ânimo se torna desespero quando um feixe de luz azul corta os céus e, com seu impacto faz uma enorme parte dos prédios próximos à fortaleza virarem pó. No que o raio de luz passa por eles, o impacto joga ela e Toni para dentro do túnel e faz o carro onde estava Lika e os outros capotar. A GDE Sigren fica presa embaixo do automóvel)
Soldado 2 e 3 – GENERAL!
GDE Sigren – NÃO! Levem os outros para dentro do túnel, agora!
Soldado 2 e 3 – AGORA MESMO!
Lika – Me ajudem aqui!
Soldado 2 – Certo!
GDE Sigren – (pega uma faca em sua cintura e corta a ponta dos dedos de sua mão direita e na esquerda coloca 5 gotas de sangue e desfere um soco no chão) HÁ! (uma espécie de montanha levanta em sua volta, fazendo o carro voar. Se levanta, mas sua perna direita está ferida) Droga…
Lika – Lysa! Toni!
Lysa – (sacudindo Toni) Acorda! Acorda! (Lika chega) Ele bateu a cabeça!
Toni – Eu… estou bem! (e se levanta)
Lika – Não force muito. Procurem uma porta, depressa!
 
No que restou do campo de batalha.
 
Skorug – (a sua volta, somente uma cratera. Coloca a mão direita no chão e sente uma pressão. Dá um sorriso) Geixa Sigren! (levanta e olha na direção do túnel. Bate as mãos, igual à antes e as afasta. Uma ponta de raio sai de cada um de seus dedos)
 
No túnel.
 
Lika – Acharam?
GDE Sigren – Não.
Lysa – (vê uma luz brilhando, não muito longe dela) O que… (se aproxima e ela se transforma em uma maçaneta) Eu… acho que achei.
 
Todos olham para Lysa enquanto Skorug prepara seu ataque.
 
Skorug – (uma aura azul envolve seu corpo e uma concentração gigantesca de energia entre suas mãos) SKORYUU HA!
 
Quando Lysa toca na maçaneta, o raio disparado por Skorug atravessa pelo túnel, estraçalhando tudo que toca. Vários quilômetros de devastação devido à potência do ataque. Instantes mais tarde, Skorug chega perto de onde era o túnel e sorri. Ele se vira, dá três passos. No terceiro passo, seus pés se enchem de eletricidade e dá um enorme pulo, quase um vôo, aterrissando na plataforma de onde ele saiu. Mas, uma coisa ele não notou: um pequeno vestígio de luz que desaparece instantes depois.
 


avatar
Bardaro


Mensagens : 7
Popularidade : 0
Data de inscrição : 23/03/2013
Idade : 28
Respeito às regras : Nenhuma advertência. Após 04 advertências, o usuário será banido.


Ver perfil do usuário
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gostou? Então compartilhe: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

Tiger Fire - Guerreiro de Fogo - Capítulo 03 [+16] :: Comentários

Nenhum comentário.
 

Tiger Fire - Guerreiro de Fogo - Capítulo 03 [+16]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 

Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: ::::::::: PUBLICAÇÃO DE FANFICS [CATEGORIAS] ::::::::: :: ORIGINAIS-

Site melhor visualizado e operado no Mozilla Firefox ou Google Chrome.
No Internet Explorer você não conseguirá usar muitos recursos especiais.