Digite o nome do autor do mesmo jeito que aparece no perfil. Será mostrado tudo que o autor participa.


Icon Icon Icon Icon




A Devil For Me. - Capítulo Mais um dia de trabalho. [+16] por sakymichaelis Ter 29 Out 2013 - 19:57



Cavaleiros do zodíaco-batalha final - Capítulo Prólogo [+13] por VITOR/OTAKU 305 Sab 26 Out 2013 - 17:51



Mid - Demons - Capítulo Prólogo [+16] por Lara_ Qui 24 Out 2013 - 18:48



[Me candidato à Beta Reader] Lara_  por Lara_ Qui 24 Out 2013 - 18:32



[Me candidato à Beta Reader] Aline Carvalho  por Aline Carvalho Qui 24 Out 2013 - 17:39



Ver tudo





Nós estamos no ar desde
Sab 16 Mar 2013 - 11:57!


Capítulos postados: 479

Comentários postados: 973

Usuários registrados: 491



O último usuário registrado foi:
sayuri234

Parceiros




Compartilhe | 
 

  Laços de Guerra - Capítulo 01 [+13]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
MensagemAutor
20092013
Mensagem Laços de Guerra - Capítulo 01 [+13]

Clique aqui para ver todos os capítulos desta história!



Tema do Livro:
Harry Potter

Gêneros:
Ação, Death Fic, Aventura, Amizade, Universo Alternativo, Suspense, Romance,

Clique aqui para ver as Informações Iniciais:
 


25 de Agosto de 1994
Haviam se passado 13 anos desde que Lily e James Potter haviam morrido. 13 anos desde que Marlene forjou sua morte para proteger a sua filha (e sua afilhada). 13 anos desde que Sirius foi preso por um crime que não cometeu (e 1 ano que havia fugido de Azkaban).
Eram 10 da manhã de uma quinta-feira próxima à Village D’Enchan - Loire, na França. Em uma casa pequena, uma mulher percebe uma coruja batendo insistentemente na janela e abre-a para que ela passe.
A coruja deixa a carta a qual carregava na mesa da cozinha e vai embora. Marlene franze o cenho estranhando. “Uma carta no meio das férias escolares das meninas? O que Sarah aprontou dessa vez?” pensa. Não haviam dúvidas que Sarah havia puxado o lado maroto de ambos os pais. O problema é que Sarah parecia não compreender que o motivo de estarem na França era para a segurança da própria. Não que Marlene acreditasse que Sirius fosse perigoso afinal sabia que fora Pettigrew quem entregara James e Lily à Voldemort.
Assim que olha para a carta percebe que ela tem o selo de Beauxbatons e suspira derrotada.
- Não acredito nisso! - se lamenta.
Mesmo sabendo do que se trata, ela abre a carta e a lê. Depois joga a carta sobre a mesa e sobe as escadas com pressa. Bate com força em uma porta.
- SARAH SUSAN BLACK, VENHA À COZINHA AGORA! - grita.
As duas meninas que dormiam serenamente no quarto, acordam assustadas com as batidas na porta e o grito. Elas escutam, sentadas nas suas camas, os passos de Marlene indo para o andar de baixo.
A ruiva se vira para a morena:
- Você está encrencada! - diz se levantando
- É, eu sei... - responde Sarah com um sorriso maroto
- O que você aprontou dessa vez? - pergunta Amber calçando os chinelos.

Sarah dá de ombros.
- Sei lá! Apronto tanto... - diz se levantando a contragosto
- Parece que dessa vez foi sério - diz Amber saindo do quarto.

Sarah olha para a porta em expectativa. Será que ela havia conseguido? Seguiu Amber escada abaixo até a cozinha onde Marlene encontrava-se em pé com os braços cruzados.
- Tudo bem... Vamos conversar! - diz Marlene cansada
- O que aconteceu? - pergunta Amber
- Sarah foi expulsa - estende a carta com o selo de Beauxbatons - Explodiu a sala da Madame Maxime e passou de todos os limites!
- Você sabe que eu nunca quis ir para Beauxbatons - se defende Sarah
- Isso não é desculpa! - diz Marlene
- Eu simplesmente não aguentava aquela escola de patricinhas! - diz Sarah - E gays - murmura
Desde o primeiro dia? - Marlene levanta a sobrancelha ignorando o murmúrio de Sarah -Porque é desde o primeiro dia que você apronta de propósito para ser expulsa!

- E como alguém apronta sem ser de propósito? - diz Sarah mas se cala quando vê o olhar de Marlene
- Há uma razão para nós morarmos na França e há uma razão para você não ir à Hogwarts - diz Marlene
- E posso saber que razão é essa? - pergunta Sarah
- Sarah, você é nova demais para entender...
- Eu tenho 13 anos
- Exato, 13 e não 18. Se eu, que sou uma adulta, não consigo entender direito, como você, uma garota de 13 anos, vai entender?

Enquanto mãe e filha discutiam, Amber tomava o café normalmente. Era comum essas discussões entre as duas, tão comum quanto as discussões entre Sarah e si própria.
- Por que você fica guardando esses jornais, Marlene? - pergunta Amber ao ver algumas edições antigas do Daily Prophet em cima de uma cadeira.
Marlene dá de ombros sem saber o que responder. Sarah começa a tomar o seu café da manhã.
- Então... Não vai nos mandar para Durmstrang? - pergunta Sarah ansiosa
- Não sou louca a esse ponto - responde Marlene pensando - Eu vou contar a vocês o que aconteceu... - decide se sentando - Mas tem coisas que eu não vou poder contar. Eu só vou contar o básico para vocês ficarem preparadas
- Tudo bem - diz Sarah tensa
- Como vocês sabem, Voldemort estava atrás dos Potter, talvez por eles serem ótimos aurores e terem o desafiado diversas vezes saindo impunes - Marlene começa a contar - Então, Dumbledore decidiu que eles fariam o feitiço Fidelius. Como vocês sabem o feitiço Fidelius é “um feitiço extremamente complexo que implica esconder algum segredo em uma pessoa”. No caso, esse segredo era a localização dos Potter. E o fiel do segredo era o Sirius. Ou seja, só ele poderia contar a localização dos Potter e só ele sabia, fora eles próprios. Mas, de última hora, o Sirius achou que seria melhor mudar o fiel do segredo. Achou que daria muito na cara se fosse ele o fiel, se os Death Eaters fossem atrás dele não teria informação nenhuma para retirar e, assim, os Potter estariam seguros. Só que Peter Pettigrew, o que se tornou o fiel do segredo, era um Death Eater. Então, ele contou a localização à Voldemort e aconteceu tudo o que aconteceu. Ao que eu saiba, depois, Sirius foi atrás de Pettigrew e tentou esclarecer a história. Pettigrew cortou o dedo, matou alguns trouxas e... Se transformou na forma animaga dele, fugindo. Então, o Ministério da Magia e todos acharam que Sirius quem havia entregado Lily e James e matado todos aqueles trouxas. Por isso que ele estava em Azkaban. E eu desconfio saber o por que ele fugiu. O Daily Prophet do ano passado... Tem a fotografia da Molly e da família dela. E no ombro de um dos filhos mais novos, tem um rato com um dedo faltando.

Amber e Sarah ficam caladas por um momento, tentando absorver a notícia.
- Bem, a noite do “incêndio” na minha casa foi provocada por Bellatrix Lestrange. Nós simplesmente nos odiávamos desde o colégio e ela criou uma grande obsessão em tentar me matar. Eu me cansei de ficar fugindo dela, foi horas antes de... - ela para. Fora horas antes da morte dos seus melhores amigos e horas antes de Bellatrix torturar os Longbottom até a loucura - Eu consegui escapar, mas dei a entender que estava morta. Então, tudo aconteceu e eu não pude suportar a dor - ela respira fundo - Entendi na hora o que tinha acontecido. Fui a casa deles e... A vi toda destruída. Foi um tempo antes de Hagrid e Sirius irem para lá. Ninguém sabia que você existia porque Lily tomou o extremo cuidado com isso - disse para Amber - então eu te tirei de lá. Não pude evitar que Harry ficasse com os Dursley, infelizmente, porque a irmã de Lily é insuportável e deve ter o maltratado todos esses anos por ele ser bruxo. Então, vim com vocês duas para cá. Eu não tinha mais motivos para ficar na Inglaterra.
- Mãe... - diz Sarah arrependida - Eu não sabia
- Tudo bem - Marlene sorri fracamente - De qualquer forma, eu acho que já está na hora de voltarmos para lá. Não podemos fugir para sempre!
- Não estaria dizendo isso se eu não tivesse sido expulsa - aponta Sarah
- Eu tenho pensado nisso faz algum tempo... Só me tem faltado coragem...
- Nunca mais diga isso! Você é a Gryffindor mais corajosa que eu já conheci! - diz Amber seriamente.

Marlene dá um sorriso de canto e o assunto morre.
Depois do café da manhã, Marlene se pôs a escrever uma carta à Dumbledore e Madame Maxime. Amber e Sarah, sem nada para fazer, decidem ficar no quarto.
- Está tudo bem com você? - Sarah pergunta para Amber
- Está... E só que... É muita coisa para digerir! - responde Amber olhando para um ponto qualquer
- Sei como se sente... - balança a cabeça se animando - Mas pense pelo lado bom! Vamos estudar em Hogwarts!
- Você não entende a preocupação da Marlene? O ministério da magia, só de saber o seu sobrenome, vai cair em cima de vocês duas. Com certeza vão dizer que vocês ajudaram na fuga de Sirius Black mesmo estando na França todos esses anos
- Usamos os sobrenomes maternos! Grandes coisas! Ninguém presta atenção no sobrenome da pessoa
- Os McKinnon estão supostamente mortos
- Parente distante - dá de ombros
- Evans é um sobrenome trouxa... Poderia ser comum - reflete
- Viu? Minha ideia é brilhante! E você poderá ficar perto do seu irmão... Mesmo ele não sabendo que é seu irmão. Vai contar a ele?
- Talvez... No momento certo...
- Ou seja: nunca - levanta uma sobrancelha
- Ei! Isso não é verdade!
- Está com medo!
- Eu não estou com medo!
- Amber... Você está com medo.
- Não, eu não estou com medo. Vou estudar na mesma escola que o meu irmão e ele não sabe que eu existo, pois eu duvido que a vaca da minha tia tenha dito a ele. Até porque duvido que ela saiba! E não faço questão que ela saiba, de qualquer forma...
- Ei! Se acalma!

Amber respira fundo.
- Vou ler o meu livro para... me distrair! - se pronuncia depois de alguns minutos em silêncio
- Ok... - responde Sarah olhando pela janela


Algumas horas depois...
- Marlene decidiu que seria melhor que já se mudassem para a Inglaterra. Então, ao fim da tarde várias malas e caixas estavam espalhadas pelo assoalho do primeiro andar.
- E aonde vamos ficar? - pergunta Sarah
- Fui conferir e a casa dos McKinnon está intacta - diz Marlene - A segunda, digo. Era uma casa de emergência. Já enviei a carta à Dumbledore e ele já me respondeu com a carta de aceitação em Hogwarts e a lista de materiais. Amanhã sairemos para comprar os materiais. Sei que está meio em cima da hora, mas Madame Maxime só escreveu a carta de expulsão hoje... Então não tem muito o que eu possa fazer.

Assim, Marlene murmurou “Nox” e aparatou com as meninas rumo a Londres.

avatar
Clenert
Escritor(a) Padrão

Mensagens : 13
Popularidade : 0
Data de inscrição : 15/06/2013
Idade : 21
Localização : Rio de Janeiro
Respeito às regras : Nenhuma advertência. Após 04 advertências, o usuário será banido.

Escritor especialista em Romance

Ver perfil do usuário http://www.twit7.blogspot.com
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gostou? Então compartilhe: diggdeliciousredditstumbleuponslashdotyahoogooglelive

Laços de Guerra - Capítulo 01 [+13] :: Comentários

Nenhum comentário.
 

Laços de Guerra - Capítulo 01 [+13]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 

Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: ::::::::: PUBLICAÇÃO DE FANFICS [CATEGORIAS] ::::::::: :: LIVROS-

Site melhor visualizado e operado no Mozilla Firefox ou Google Chrome.
No Internet Explorer você não conseguirá usar muitos recursos especiais.