Digite o nome do autor do mesmo jeito que aparece no perfil. Será mostrado tudo que o autor participa.


Icon Icon Icon Icon




A Devil For Me. - Capítulo Mais um dia de trabalho. [+16] por sakymichaelis Ter 29 Out 2013 - 19:57



Cavaleiros do zodíaco-batalha final - Capítulo Prólogo [+13] por VITOR/OTAKU 305 Sab 26 Out 2013 - 17:51



Mid - Demons - Capítulo Prólogo [+16] por Lara_ Qui 24 Out 2013 - 18:48



[Me candidato à Beta Reader] Lara_  por Lara_ Qui 24 Out 2013 - 18:32



[Me candidato à Beta Reader] Aline Carvalho  por Aline Carvalho Qui 24 Out 2013 - 17:39



Ver tudo





Nós estamos no ar desde
Sab 16 Mar 2013 - 11:57!


Capítulos postados: 479

Comentários postados: 973

Usuários registrados: 491



O último usuário registrado foi:
sayuri234

Parceiros




Compartilhe | 
 

  Amor, Um Sentimento Confuso - Capítulo 7 []

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
MensagemAutor
15052013
Mensagem Amor, Um Sentimento Confuso - Capítulo 7 []

Categorias do Crossover:


[img][/img]

Gêneros:


Clique aqui para ver as Informações Iniciais:
 






Já estava tudo pronto para nossa viajem, não iriamos mais de avião, mas sim de ônibus, isso significava que seria um dia e nove horas viajando até a Califórnia. Eu estava levando uma mala só de coisas para comer, algumas besteiras, pastéis, salgadinhos, sanduiches, folhado e refrigerantes, e claro o chocolate.




E mais uma mala com roupas, um livro para ir lendo e não me esqueci dos meus fones de ouvido e carregador do meu celular. Iriamos de carro até Seattle, de lá pegaríamos um ônibus até Santa Barbara. Minha mãe estava muito nervosa com minha viajem, era a primeira vez que ficaria tanto tempo longe dela.




–Ah Bells, tem certeza que não quer que eu fale com esse professor? Eu posso convencê-lo a não descontar nota de você, tem certeza que quer ir a essa viajem?




–Não mãe- já tínhamos pago a viajem, e não queria que minha mãe conversasse com o professor Alaric, ela não precisava saber de minha detenção-está tudo bem, vai ser legal.




Usei as mesmas palavras de Edward, esse qual não conversei desde a detenção.




Após dar boa noite para meus pais fui deitar, pois o dia de amanhã seria longo.




Eu estava em uma parte escura da caverna, então ouvi passos atrás de mim.




–Bella? Bella, volte Bella, volte para a luz!-alguém gritava para mim em histeria—Bella, saia daí-reconheci a voz, era minha mãe. O que minha mãe está fazendo aqui?




Procurei por ela, mas de repente a pouca luz que tinha sumiu, e estava no escuro profundo, girei procurando claridade, mas nada encontrei, comecei a andar mas nada de luz, o ar me faltou e nada da luz.




Acordei arfando, e suada, que sonho estranho!




Mamãe vinha se segurando desde Forks, mas ao passarmos por uma placa de ¨Bem vindos a Seattle¨ ela desmoronou, soltando suas lágrimas.




–Mãe, não chore!




–Ah Bella- ela pegou minha mão por cima do banco do carro- é a primeira vez que ficarei tanto tempo sem meu bebê.




–Mas logo estarei de volta!




Ela apertou mais forte minha mão. Logo chegamos ao local combinado para a partida do ônibus, ótimo, o professor Alaric me olhou torto quando desci do carro.




Ajudei meu pai a colocar as coisas no bagageiro do ônibus, esse que era verde nas laterais e cinza na parte superior, era um daqueles ônibus de turistas.




–Só falta você Swan!




Sorri amarelo para ele e fui até meu pai, dando-lhe um abraço apertado.




–Tchau pai, cuide de mamãe.




–Tchau filha, cuidarei sim.




–Ah Bells-minha mãe me abraçou chorando- não sei por que, mas sinto que você vai demorar a voltar.




–Semana que vem estamos de volta mãe.




–Ah Bells- chorou mais um pouco- Eu te amo filha.




–Eu também te amo mãe.




A apertei forte e peguei meu travesseiro, minha mala de alimentos e uma bolsa com coisas pessoais e fui em direção ao ônibus, passando por Alaric ele fez uma cara de impaciência, e eu revirei os olhos.




Quando eu entrei no ônibus avistei apenas um lugar vazio na parte inferior dele, mas ao me aproximar vi a pasta do professor Saltzman e então subi as escadas de carpete e fui para a parte superior, onde também só encontrei um lugar vazio, bem ao fundo, enfrente aos banheiros.




Andei ao longo do corredor e sentei-me na poltrona como se tivesse passado um dia de pé.. O caro do meu lado usava uns óculos preto, e olhava para a janela, logo o ônibus saiu silenciosamente.




Procurei por meus fones de ouvido no bolço pequeno da mochila, mas não achei, procurei no médio e nada, e sabia que no grande eu não tinha colocado, mas onde eu deixei aqueles fones de ouvido Procurei em um bolço na lateral e encontrei eles ali, tudo cheio de nó.




–Droga!-falei ao tentar desenrolar os pobres fones.




Vi que o caro ao lado se mexeu e ao mesmo tempo que o olhei ele me olhou.




–Ah não!-falamos Edward e eu ao mesmo tempo.




Eu não acredito nisso!




–Eu não vou passar a viajem inteira junto com você!-falou Edward perplexo.




–Muito menos eu com você!




Olhei para o lado, procurando por outra poltrona vazia, mas não tinha mais nenhuma. Só vi uma Alice rindo descontroladamente, junto com Roselie.




–Alice?-chamei ela.




–Oi Bells, tudo bem?-perguntou ainda rindo de alguma piada.




–Não, nada bem, troca de lugar comigo?-perguntei m inclinando para longe do Cullen, mas não adiantava, meu braço ainda tocava o seu.




–Bella, bem que eu queria te ajudar mas...eu já tinha prometido sentar com Rose e...-ela hesitou e olhou para Edward.




–E...?




–Edward ronca!




Ah, mais essa.




–Alice!-protestou ele.




–Que foi? É verdade




–Agora, mais essa, você viu Ângela?-perguntei com esperanças.




Ela fez que sim.




–Está sentado com Jacob.




Droga, aposto que Jessica está com o Mike, não é justo, eu vou ter que aturar ele? Agora sim to perdida, respirei fundo e encostei a cabeça no banco. Vou ter que aguentar o idiota do Edward até Santa Barbara.




Logo atrás de nós tinha dois banheiros e entre eles um freezer, fui até ele e larguei três latinhas de refrigerante para gelar e bebi um copo de água. Quando voltei Edward estava lendo um livro.




–Achei que burro não lesse!




–Achei que nerd não dava opinião!-falou sem tirar os olhos do livro.




Droga, não sou nerd, fiz biquinho e cruzei os braços.




Eu estava olhando a vista pela janela quando ele pegou e fechou a cortina, me impedindo de ver.




–Eu estou olhando pela janela!- me inclinei sobre ele e abri a cortina.




–Eu quero dormir!-ele fechou ela de novo.




–Por que não dormiu em casa?-me inclinei novamente e coloquei a mão na cortina para abri-la.




–Não te interessa!-colocou a mão sobre a minha, não deixando eu abrir, mas seu toque me arrepiou inteira, e parece que ele sentiu a mesma eletricidade, pois afastou sua mão da minha confuso. Depois disso fiquei quieta em meu canto e acabei dormindo.




Acordei e olhei as horas em meu celular, marcava seis e quarenta e três, a essa hora já estaríamos na caverna amanhã.




Só quando começou a ficar frio e a anoitecer, que vi as pessoas pegando suas cobertas que vi a burrada que eu tinha feito, eu tinha esquecido meu edredom no carro de Charlie, e agora? Olhei em volta, procurando por alguém com um sobrando.




–Não trouxe coberta Bella?-perguntou Alice se tampando com um cobertor peludo.




–Não - fiz biquinho- esqueci no carro.




Roselie olhou de Edward, que sorria torto, para mim.




–Eu posso te emprestar o meu Bella, assim Alice divide o dela comigo- falou apontando para um mais peludo ainda.




–Obrigada Rose, mas não posso aceitar, tenho alergia a cobertor, só uso edredom.




As duas fizeram biquinho.




Aos poucos ficava mais frio, nem casaco eu tinha pego na mala, aquele ar parecia estar abaixo de zero, eu já estava ficando gelada. Encolhi-me e Edward se mexeu encostando seu braço quente no meu gelado, a sensação quente de sua pele na minha foi maravilhosa, mas não durou muito pois logo ele levantou e pegou um edredom enorme azul e se tampou até o pescoço. Como se estivesse me provocando falou:




–Nossa, que frio cara...-e ele olhou com um sorrisinho torto. Revirei os olhos e puxei minhas pernas para cima do banco, abraçando-as.




Maldito dia que fui esquecer o edredom, maldita alergia, maldito ar, maldita viajem e maldito Cullen.







avatar
Lah Salvatore
Escritor(a) Criativo(a)

Mensagens : 217
Popularidade : 1
Data de inscrição : 20/03/2013
Idade : 19
Localização : Brusque - SC
Respeito às regras : Nenhuma advertência. Após 04 advertências, o usuário será banido.

Escritor especialista em Romance

Ver perfil do usuário http://amorantesdetudo.blogspot.com.br/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gostou? Então compartilhe: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

Amor, Um Sentimento Confuso - Capítulo 7 [] :: Comentários

Fones com nós? Nunca aconteceu comigo... rs Tadinha da Bella. Rachando de rir. Muito bom!!!
 

Amor, Um Sentimento Confuso - Capítulo 7 []

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 

Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: ::::::::: PUBLICAÇÃO DE FANFICS [CATEGORIAS] ::::::::: :: CROSSOVER-

Site melhor visualizado e operado no Mozilla Firefox ou Google Chrome.
No Internet Explorer você não conseguirá usar muitos recursos especiais.