Digite o nome do autor do mesmo jeito que aparece no perfil. Será mostrado tudo que o autor participa.


Icon Icon Icon Icon




A Devil For Me. - Capítulo Mais um dia de trabalho. [+16] por sakymichaelis Ter 29 Out 2013 - 19:57



Cavaleiros do zodíaco-batalha final - Capítulo Prólogo [+13] por VITOR/OTAKU 305 Sab 26 Out 2013 - 17:51



Mid - Demons - Capítulo Prólogo [+16] por Lara_ Qui 24 Out 2013 - 18:48



[Me candidato à Beta Reader] Lara_  por Lara_ Qui 24 Out 2013 - 18:32



[Me candidato à Beta Reader] Aline Carvalho  por Aline Carvalho Qui 24 Out 2013 - 17:39



Ver tudo





Nós estamos no ar desde
Sab 16 Mar 2013 - 11:57!


Capítulos postados: 479

Comentários postados: 973

Usuários registrados: 491



O último usuário registrado foi:
sayuri234

Parceiros




Compartilhe | 
 

  A Missão - Absolutamente entregue - Capítulo 13 [+16]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
MensagemAutor
29052013
Mensagem A Missão - Absolutamente entregue - Capítulo 13 [+16]

[img][/img]

Gêneros:
Ação, Romance,

Clique aqui para ver as Informações Iniciais:
 


–Por que a insistência Edward?- perguntei mordendo os lábios. Ele me observou por alguns segundos e ficou tenso, fechando as mãos em punhos.




Ele só fazia aquilo quando estava nervoso ou descontrolado, e a única possibilidade que se encaixava era ele estar descontrolado. Ou com desejo. Parei de morder os lábios imediatamente, essa mania estúpida minha. E tentei me concentrar no café a minha volta.




– É.. nada. - falou, relaxando de novo.




– Uhum. - apenas resmunguei e me virei para Nessie, observando ela terminar de tomar seu suco e descer da cadeira. - Pronto, tomei tudinho! - ela disse, sorrindo. - Parabéns! - disse e sorri para ela novamente. - Bem mocinha, vou te levar para a escola - Disse Edward se levantando. - Dê um beijo na Marie e vá buscar sua mochila. Me agachei para ficar na altura de Renesmee e ela me deu um beijo e correi para sala. Levantei novamente e Edward me fitava.




Desviei o olhar, olhando para os meus pés. Nessie desceu correndo com sua mochila já nas costas.




– Pronto - disse sorrindo de orelha a orelha com as mãos para trás.




– Então vamos, - começou Edward - e você Marie, o que pretende fazer?




– Ahh, - pensei por um minuto - eu vou dar uma arrumada na quarto da Nessie.




– Oba - ela disse sorrindo.




– Certo, não demoro. - falou Edward e dando as costas, Nessie pegou sua mão e foi saltitando ao seu lado. Chegou na porta, se virou e mandou um beijinho pra mim, retribui. Ela riu e saiu.




Suspirei e subi para arrumar o quarto da minha princesa. Não percebi as horas se passando e só notei que não estava sozinha quando ouvi a voz da megera e de Edward.




– Tanya, eu não vou fazer isso! - ele disse. 
– Mais Edward! Ela me bateu!! Ela é uma ameaça! - gritou Tanya. Eles estavam no quarto.




– Que ameaça coisa nenhuma Tanya! Quem sabe o melhor para minha filha sou eu e a Marie faz muito bem para ela - ele disse e eu me peguei sorrindo
– Ela esta influenciando a Renesmee a não gostar de mim! Você é o único que não vê isso Eddie - Oh, ela não sabia que ele nao suporta que o chamassem assim ? 
– Tanya - imaginei ele suspirando e fechando os olhos, tentado se controlar. - Não quero discutir ok ? Não vou demitir a Marie!




– Mas Edward .. - falou com aquela sua voz estridente.




– Mas nada Tanya, eu não vou demiti-la e pronto. - disse decidido, quase pude a ouvir suspirando.




Depois disso o volume da conversa abaixou para sussurros. Balancei a cabeça e me concentrei nas últimas peças de roupas da Nessie, que faltava dobrar.




– OH EDWARD! - me assustei com um gemido da vadia.




Meu estômago embrulhou me causando ânsia de vomito. Não dava pra acreditar que eles estavam.. na minha cama? Quer dizer, na cama que já foi nossa.




– OH EDWARD, ASSIM - Gemeu ela novamente. 
Mordi o lábio com tanta força que senti gosto de sangue na boca. Uma raiva muito grande se apossou de mim e eu tive vontade de entrar naquele quarto e enche-la de porrada ...enche-los porque..como ele pode colocar outra na cama que foi nossa ? Essa dor que me atingiu era insuportável e eu senti as lágrimas escorrendo por meu rosto. Lágrimas de raiva dessa vadia que entrou em minha casa para sequestrar minha filha e roubou o MEU marido! Raiva de mim, raiva do FBI, raiva do Edward...




Talvez o meu outro lado estivesse certo, ele não sentiu minha falta. Depois de um ano, ele já tinha outra em sua cama, um ano. Meus punhos estavam fechados, meu corpo tremia, eu estava com raiva, muita raiva.




– Tanya.. - ouvi a voz de Edward dessa vez - Você sabe que.. - voltou os sussurros.




– Por favor Eddie, já faz muito tempo e .. - abaixou o tom de novo, suspirei - Tudo bem então, aposto que se fosse com a tão querida babá, você não estaria dispensando. - falou ríspida, ouvi alguns outros sons e pouco tempo depois a porta do quarto dele foi aberta e fechada com força.




– Tanya, para com isso. - falou Edward.




– Na hora que você decidir deitar comigo, me liga. - falou, nossa que vadia.




Fiquei mais um tempo no quarto de Renesmee. Eu não queria olhar para ele e pensar neles dois...Era horrível e doía minha alma. Não sei ao certo quanto tempo fiquei no quarto, mas era muito, pois Renesmee chegou da escola e entrou no quarto.
– Mam..Marie! - ela disse e veio me abraçar.
– Oi meu anjinho - disse e beijei sua testa - Como foi a escola ? 
– Foi Legal - ela sorriu e acariciei seu rostinho
– Sabe que eu te amo né ? - sussurrei para ela e ela balançou a cabeça positivamente
– Eu também te amo muito mamãe e senti muito a sua falta - ela disse e seus olhinhos se encheram de lágrimas. A puxei para mim e a abracei forte.
Passamos um tempo brincando e quando dei 19:00 horas, Nessie e eu descemos e ela veio com uma história
– Papai a Penny pergunto se eu podia ir dormir na casa dela hoje - ela disse pra Edward , que estava sentado no sofá mexendo no celular.




– A Penny é? - Edward deixou o celular de lado e encarou Nessie. - Não sei Nessie.




– Por favor, ela já conversou com a mamãe dela e ela deixou. - disse fazendo biquinho.




– Nessie..




– Papai.. - o olhou pidona.




– Tá bom, pode ir. Mas, só se você me der um abraço antes. - não precisou de muito para Nessie ir correndo pular em seus braços.




– Obrigada, você é o melhor pai do mundo. - deu um beijo estralado na sua bochecha.




– E você é a filha mais sapeca. - riu. - Agora vai arrumar suas coisas, se não fica muito tarde.




– Ta bom, você me ajuda Ma.. Marie? - se virou pra mim, com os olhos brilhando.




– Claro - sorri e subi com ela.




Ajudei Nessie a arrumar as coisas e logo descemos com sua bolsinha. Edward já havia ligado para os pais de Penny e minuto depois eles chegaram e pegaram a Nessie. Assim que ele fechou a porta e eu subi para pegar minha bolsa, ouvi o barulho de chuva, chuva não... tempestade. Desci com a bolsa e Edward estava na estante, olhando uma foto.
–Edward, já estou indo ok ? - disse e ele se virou para mim, e depois fitou a chuva pela janela.
– Esta chovendo muito, não prefere esperar ? - perguntou. Mordi o lábio e percebi que seu olhar caiu sobre minha boca.
– Eu..não sei - comecei
– Vamos Marie, vamos jantar e depois você vai - ele disse e eu acabei sedendo ao seu pedido.




Concordei com a cabeça.




– Vou pedir comida, japonesa ou italiana? - se levantou com o celular na mão.




– Chinesa. - sorri.




– Certo, já volto. - caminhou para o outro canto da casa. Suspirei e me sentei ao sofá. Droga de chuva. Minutos depois ele voltou e sentou ao meu lado, ou quase isso. - Pronto. Não gosta de comida japonesa?




– Acho que é mais o contrário. - falei, sem tirar os olhos das minhas mãos.




– Como?




– Os pauzinhos que não gostam de mim. - falei calmamente, fazendo-o rir.




–Minha esposa falava a mesma coisa. - disse com um sorriso, mas depois ficou sério de novo. Não sabia se era certo ou se devia, mas mesmo assim o fiz.




– Como ela era? - perguntei levantando a cabeça e o observando. Seus olhos brilhavam.




– Ela era doce, calma, dedicada, uma ótima mãe, ótima, maravilhosa esposa, sexy, linda e.. - ele suspirou e virou o rosto.




Meu coração estava tão acelerado que eu pensei que ele poderia ouvir o tum tum nervoso. Apertei os olhos com força para não chorar e voltei a perguntar
– Você a amava muito não é ? -perguntei
– Eu a amo muito - ele se virou rapidamente para mim e me fitou. Engoli em seco com sua confissão
–Porque está com a ... Tanya ? É pela Nessie ? Apenas ? - soltei as perguntas mas me calei imediatamente depois.




Ele me olhou surpreso, mas logo um sorriso torto brotou em seus lábios.




– Se eu dissesse que é só por ela, ninguém vai acreditar. Mas acho que um pouco foi por mim, eu precisava seguir minha vida.




– Em pouco menos de um ano? - soltei sem ver, ele me encarou e eu engoli em seco.




– Sabe Marie, confesso que fui precipitado, na verdade eu me arrependo disso. Eu realmente achei que a Tanya fosse a mulher certa más acho que estava enganado. - seus olhos estavam vidrados em mim, eu não conseguia mexer se que um músculo.




A campainha tocou nos despertando do transe, Edward se levantou e caminhou a te a porta.




Recebeu nossa comida, pagou o entregador e fechou a porta, se voltando para mim.




– Comida!! - ele exclamou me fazendo rir. - Vem, vamos comer - ele disse e o segui para a cozinha.




Ele colocou a comida na mesa e parecia que nós dois tinhamos pensado na mesma coisa
– Eu faço o suco - dissemos ao mesmo tempo e rimos. Encostei-me na bancada e disse
– Vai la! - disse. Eu sabia que ele sempre coloca água de mais no suco.




– Bom eu.. acho melhor tomarmos vinho - ele coçou a cabeça e eu ergui a sobrancelha. 
– Ok. - Continuei encostada na bancada e ele ia pegar o vinho, porem parou.




– Seco ? - perguntou.
– Não - disse
– Não gosta ? - perguntou
– Tem um gosto horrivel, parece vinagre - ri e ele me fitou por segundos. E então, ele se aproximou de mim.
– Minha esposa dizia a mesma coisa - ele sussurrou agora a minha frente, com seu corpo quase colocado ao meu.




– Parece que eu e sua esposa temos alguns gostos iguais. - falei.




– Literalmente? - murmurou mas para si mesmo.




– Como?




– Vocês se parecem ate demais. - colocou uma mecha atrás da minha orelha.




– Ficou feliz em saber disso. - abaixei a cabeça corada.




Ele se aproximou, e eu não hesitei em se afastar. Pelo contrário, eu o ajudei encurtar nossa distancia e colei nossos lábios.





avatar
Lah Salvatore
Escritor(a) Criativo(a)

Mensagens : 217
Popularidade : 1
Data de inscrição : 20/03/2013
Idade : 20
Localização : Brusque - SC
Respeito às regras : Nenhuma advertência. Após 04 advertências, o usuário será banido.

Escritor especialista em Romance

Ver perfil do usuário http://amorantesdetudo.blogspot.com.br/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gostou? Então compartilhe: diggdeliciousredditstumbleuponslashdotyahoogooglelive

A Missão - Absolutamente entregue - Capítulo 13 [+16] :: Comentários

Nenhum comentário.
 

A Missão - Absolutamente entregue - Capítulo 13 [+16]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 

Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: ::::::::: PUBLICAÇÃO DE FANFICS [CATEGORIAS] ::::::::: :: FILMES-

Site melhor visualizado e operado no Mozilla Firefox ou Google Chrome.
No Internet Explorer você não conseguirá usar muitos recursos especiais.