Digite o nome do autor do mesmo jeito que aparece no perfil. Será mostrado tudo que o autor participa.


Icon Icon Icon Icon




A Devil For Me. - Capítulo Mais um dia de trabalho. [+16] por sakymichaelis Ter 29 Out 2013 - 19:57



Cavaleiros do zodíaco-batalha final - Capítulo Prólogo [+13] por VITOR/OTAKU 305 Sab 26 Out 2013 - 17:51



Mid - Demons - Capítulo Prólogo [+16] por Lara_ Qui 24 Out 2013 - 18:48



[Me candidato à Beta Reader] Lara_  por Lara_ Qui 24 Out 2013 - 18:32



[Me candidato à Beta Reader] Aline Carvalho  por Aline Carvalho Qui 24 Out 2013 - 17:39



Ver tudo





Nós estamos no ar desde
Sab 16 Mar 2013 - 11:57!


Capítulos postados: 479

Comentários postados: 973

Usuários registrados: 491



O último usuário registrado foi:
sayuri234

Parceiros




Compartilhe | 
 

  A Missão - Outro lado da História - Capítulo 17 [+16]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
MensagemAutor
29052013
Mensagem A Missão - Outro lado da História - Capítulo 17 [+16]

[img][/img]

Gêneros:
Ação, Romance,

Clique aqui para ver as Informações Iniciais:
 


Capítulo 17 - Ponto de Vista, Edward.












– Eu te amo, Bella. - falei, esperando por sua reação.
















Ela não mostrou nenhuma, então eu a puxei para um aperto em meu colo. Era tão bom senti-la ali de novo, junto de mim. Apesar deu não ter muita certeza se era o certo, eu a conduzi ate o nosso quarto. A observei alguns estantes, depois de meses ela continuava a mesma.












– Edward eu... - á interrompi antes de alguma coisa.












– Não Bella, não fale nada, não hoje! - falei e meu puis em cima dela, beijando seu pescoço.












[...]












Acordei nu, debaixo do lençol. Droga, aquilo não foi um sonho? Claro que não, tinha sido real demais para isso. Me apressei em olhar ao meu lado, mas estava vazio. Vesti a primeira peça de roupa que eu vi e desci ate a cozinha, procurando pela Marie... Bella. Nada.












Encontrei apenas uma de minhas peças de roupas do dia anterior ali. Subi as escadas de novo, chamando seu nome, sem resposta. Procurei pelo quarto da Nessie, vazio. Voltei para o meu quarto e vi meu celular, dei um tapa na minha testa por não ter lembrado dele antes. Tentei ligar para ela algumas vezes, dava só desligado.












Droga, nem o endereço dela eu tinha. Sentei na beirada da cama, passei as mãos pelos meus cabelos. Como eu pude ter coragem de fazer isso? Burro. Me senti um completo idiota, na verdade, eu estava sendo idiota desde o dia que eu vi sua tatuagem e juntei os pontos.












Seu prato favorito era macarrão ao molho branco, igual ao da Bella. Ela tinha um amor fora do comum por Nessie, amor além do trabalho de babá. Tinha uma tatuagem minuscula e no mesmo, exatamente no mesmo lugar do que a da Bella. Faltou apenas mais algumas evidências para eu poder juntar os fatos.












Eu só não entendia o por que de tudo isso.












Meu telefone tocou e eu o atendi imediatamente na expectativa de ser ela. Olhei para a tela e bufei. Tanya.












– Oi amor, tudo bem?– falou com a voz manhosa.












– Oi. - respondi seco e ela pelo o que apareceu, ignorou.












– O que está fazendo?












– Acabei de acordar.












– Ah, onde está Nessie?












– Na casa da Penny. Por que?












– Hm, é... quer dizer que está sozinho em casa?












– Estou.












– Vou te fazer uma visitinha então.












– Tanya não...












– Ate daqui á pouco amor.– me interrompeu e desligou logo em seguida.












– Merda. - resmunguei.












Arrumei a casa, tirando todos os vestígios que alguém além de mim, esteve ali. Foi o prazo deu sentar no sofá para descansar a campainha tocou. Respirei fundo e fui ate a porta, a abrindo para Tanya.












– Oi meu amor. - falou melosa, me apertando em uma abraço. Não movi um músculo se quer. - O que houve?












– Nada.












– Ótimo. Aluguei um monte de filmes para a gente. Vamos ver? - seus olhos brilharam de alguma maneira. Concordei com a cabeça e me dirigir ate o sofá, sendo imitado por ela.












Colocou todos os dvds que tinha alugado em cima da mesa de centro e mandou eu escolher. Apontei para qualquer um sem ao menos ver qual e me acomodei no sofá. Ela pois o dvd e se acomodou ao meu lado, deitando a cabeça em meu colo. Me senti sujo. A situação estava tão complicada. Ali com a Tanya no meu colo, sabendo que a Bella estava de volta, eu pude ver que nunca ao menos gostei dela. Ela foi apenas um jeito que achei para tentar esquecer a Bella. Mas morta ou não, Bella sempre será a única mulher da minha vida.












Fiquei com os olhos no filme enquanto meus pensamentos voltavam para a noite anterior. Eu não queria lembrar aquilo, era tudo tão confuso. Não estava pronto para aquilo, na verdade, eu tinha medo.












Tanya se sentou de novo e pude ver pelo canto do olho, que ela me encarava. Se virou para mim e passou as mão pelos meus cabelos.












– Edward, o que está acontecendo? - perguntou.












– Tanya, precisamos conversar. - Me virei para ela, que me olhava preocupada, preocupada ate demais. Respirei fundo me preparando para contar, mas fui interrompido por um estrondo.












A porta da frente foi arrombada e de trás dela saiu... Bella? Literalmente a Bella.












– Agente Cullen – falou apontando uma arma para Tanya. - Você está presa Tanya Denali!












Olhei confuso para as duas, encontrei o olhar de Bella que me olhava decidida.












– O que...Bella... - tentei falar, mas estava surpreso demais.












– Cala a boca Edward! - gritou me fazendo a estranhar mais ainda. Ela se aproximou, se virando de novo para Tanya. - Você, sua vadia desgraçada, levanta dai com as mãos na cabeça e se entregue. - falou, olhei para a Tanya ainda mais confuso. Um sorriso malicioso surgiu dela.












– Queridinha. - Tanya começou, rindo. - Acha mesmo que isso vai acontecer? - se levantou e no segundo seguinte ela apontava uma arma para mim.












– Tanya? O que você... - tentei falar. Estava acontecendo as coisas tão rápido, minha cabeça parecia que iria estourar de tanta confusão. Ou ate mesmo por uma bala.












– Você não percebeu Edward? Essa piranha é uma bandida, ela trafica crianças! - gritou para mim, arregalei os olhos. Já que era o único movimento de surpreso que eu estava em condições de fazer.












Uma raiva tremenda subiu por mim. Me controlei para não fazer nada, era a minha vida que estava em jogo. Um movimento errado e, pronto.












– Oh, Isabella Cullen esta de volta. Cadê as palmas ? - Tanya falou rindo, parecendo totalmente desequilibrada - Pensei que estava morta sua vadia!












Vadia? Meus punhos se fecharam. E minha vontade de voar nela só aumentou.












– Não chame ela de vadia. - gritei antes de ir para cima dela, puxou o gatilho. Travei.












– Se entregue Tanya! - Bella gritou ainda mais alto.












– Nunca! Eu consegui roubar sua familia não é? - Tanya começou, a expressão de durona da Bella suavizou um pouco. Ela me olhou triste e logo se recompôs de novo.












– Cale a maldita da boca. - gritou.












–Tomei seu marido, sua filhinha nojenta! - Tanya provocou.












Minha raiva estava aumentando cada vez que Tanya abria a boca. Mais algumas merdas dessas e provável que eu seria um homem morto. Depois de claro, tentar algo contra ela.












– Não fale da minha filha - falou Bella, avançando. Mas Tanya colocou a arma na minha cabeça, fazendo ela parar na hora. Engoli em seco.












– Onde ela esta agora? Acha que ela esta segura? Será que esta? Pelo bem dela Cullen, você vai me deixar ir embora...












– Nunca!












– Ou me deixa em ir embora ou eu acabo com ele em dois segundos! - gritou, apontando a cabeça para mim.












Eu sabia o que fazer. Na posição que eu estava era só eu dar uma rasteira nela ou algo assim. Mas eu simplesmente não conseguia me mexer. Estava travado.












– Nunca. Você esta presa.– Bella gritou e uma expressão de raiva subiu pela Tanya.












Nos segundos seguintes foram acontecimentos rápidos. Tanya tirou a arma da minha cabeça e atirou várias vezes para o teto. Logo em seguida, saiu correndo.












Bella saiu correndo atrás dela, só se ouvia tiros e mais tiros. Eu queria ir lá para ver se Bella estava bem, o que estava acontecendo. Mas eu não conseguia.












Ela voltou para casa e caminhou, parando á um metro de distância de mim. Pisquei algumas vezes olhando para o chão, confuso. Ate que eu fui juntando peça por peça.












Se Bella estava viva, por que ela se escondeu? Se disfarçou? Eu deixei uma bandida entrar na minha casa, mas, eu não sabia. Já ela, tanto sabia como deixou Tanya ficar mais tempo comigo e com...Nessie. Uma raiva fora do comum me subiu ao pensar que Nessie poderia estar correndo perigo agora, sendo que eu podia ter evitado. Bella podia ter evitado.
























– Pensei que era tudo um sonho... Mas..- comecei a falar, sem medir as palavras. - Como pôde fazer isso comigo Bella?Como pôde se fingir de morta para mim e para sua filha? Como teve coragem de acabar com o meu coração! Como pôde, Marie...- gritei sem me dar conta que havia lágrimas nos meus olhos.




Ela me olhava com compaixão mas logo se endireitou e fechou a cara.




– Não foi minha culpa Edward! - gritou.












– Ah não foi? - cheguei mas perto dela.




















– Não! Não escolhi isso. Eu estava em coma! - continuou a gritar.




















– E depois voltou e se fingiu de babá. Não se importou com os meus sentimentos!




















– Eu estava te salvando, seu imbecil. Você deixou uma traficante de crianças entrar em nossa casa. Você me traiu com ela. Você pôs nossa filha em risco! - gritou ainda mais descontrolada.




















– Você estava morta!












– E você acreditou muito fácil Edward! Foi muito cômodo para você, porque encontrou logo uma vagabunda para colocar na minha cama!












– A culpa disso tudo é sua Bella! Sua! Nossa filha praticamente entrou em depressão por você! E eu...




















– Eu voltei! Eu cuidei dela, enquanto você achava que a Tanya era o melhor! Ela sabe que eu - bateu no seu próprio peito. - sou a mãe dela! Ela sabia que eu era a Marie e você não foi capaz de perceber isso porque estava cego por aquela vagabunda.




















–Você mentiu! Você me enganou! Você fingiu Bella... Eu...Não posso... eu..- fechei os olhos passando a mão pela testa.












Era tudo tão complicado de se entender.




– Pense o que quiser Edward! Mas eu, mesmo em coma nunca deixei de amar você e a nossa filha e foi muito difícil para mim, ter que ver você a cada segundo com aquela vagabunda, beijando ela, colocando ela dentro da MINHA casa! Você não pensa na minha situação também! Fique agora com seus pensamentos estúpidos enquanto eu vou tentar proteger a nossa filha! - disparou a falar. Passou por mim chorando e foi embora, sem esperar por uma resposta.








Nossa família era tão perfeita. Como uma vida por girar completamente assim? Eu estava confuso, com raiva e acima de tudo, eu estava com medo.












Medo de perder tudo que eu mais amava na minha vida, Nessie e... Bella.




















avatar
Lah Salvatore
Escritor(a) Criativo(a)

Mensagens : 217
Popularidade : 1
Data de inscrição : 20/03/2013
Idade : 20
Localização : Brusque - SC
Respeito às regras : Nenhuma advertência. Após 04 advertências, o usuário será banido.

Escritor especialista em Romance

Ver perfil do usuário http://amorantesdetudo.blogspot.com.br/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gostou? Então compartilhe: diggdeliciousredditstumbleuponslashdotyahoogooglelive

A Missão - Outro lado da História - Capítulo 17 [+16] :: Comentários

Nenhum comentário.
 

A Missão - Outro lado da História - Capítulo 17 [+16]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 

Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: ::::::::: PUBLICAÇÃO DE FANFICS [CATEGORIAS] ::::::::: :: FILMES-

Site melhor visualizado e operado no Mozilla Firefox ou Google Chrome.
No Internet Explorer você não conseguirá usar muitos recursos especiais.