Digite o nome do autor do mesmo jeito que aparece no perfil. Será mostrado tudo que o autor participa.


Icon Icon Icon Icon




A Devil For Me. - Capítulo Mais um dia de trabalho. [+16] por sakymichaelis Ter 29 Out 2013 - 19:57



Cavaleiros do zodíaco-batalha final - Capítulo Prólogo [+13] por VITOR/OTAKU 305 Sab 26 Out 2013 - 17:51



Mid - Demons - Capítulo Prólogo [+16] por Lara_ Qui 24 Out 2013 - 18:48



[Me candidato à Beta Reader] Lara_  por Lara_ Qui 24 Out 2013 - 18:32



[Me candidato à Beta Reader] Aline Carvalho  por Aline Carvalho Qui 24 Out 2013 - 17:39



Ver tudo





Nós estamos no ar desde
Sab 16 Mar 2013 - 11:57!


Capítulos postados: 479

Comentários postados: 973

Usuários registrados: 491



O último usuário registrado foi:
sayuri234

Parceiros




Compartilhe | 
 

  Geleden Lives - Capítulo 02 [+16]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
MensagemAutor
29052013
Mensagem Geleden Lives - Capítulo 02 [+16]

[img][/img]

Gêneros:
Romance, Drama,

Clique aqui para ver as Informações Iniciais:
 


PVD- Edward Cullen. 
Universidade de Oxford – Londres. 
Dezembro de 2005* 




–Edward, cara tenho uma novidade para lhe contar assim que chegar aqui em Nova York- falou Emmett pelo vídeo conferência, mesmo eu morando em Londres por conta da faculdade, nos falamos sempre e fico em contato com minha família menos com meu pai que é fissurado em trabalho algum tipo de vicio. 
–Pelo jeito, deve ser novidade boa?-perguntei para o meu irmão, ele me olhou animado. 
–Sim, e você não vai acreditar, com certeza!- afirmou, o que será essa tal novidade? Estou ficando curioso. 
–Bem então que o meu retorno à Nova York não demore muito!- afirmei ele deu apenas risada. 
– E você vai trazer a garota na qual você está tendo esse tal caso?-perguntou, Emmett anda curioso demais em relação à Hillary deve ser porque ela é inglesa algo desse tipo, atração. 
–Não, Hillary vai passar aqui com os pais dela o natal e o ano novo ela até me chamou para ficar aqui, mas ainda é muito cedo e o que temos não é assim tão sério! - afirmei dando de ombros com meu irmão eu tenho muita liberdade. 
– E o que vocês dois tem? Amizade com benefícios?-perguntou olhando-me atentamente eu respirei fundo e o olhei apenas. 
–Basicamente- respondi- E você e Rose?-perguntei ele suspirou apenas meu irmão realmente se apaixonou por essa garota Deus do céu! 
–Estamos namorando sério agora a gente teve nossos casos e tudo mais no hospital, mas até a gente se dar conta que isso não era só sexo como imaginávamos e sim algo que não da para explicar- afirmou falando descontraído? 
– E onde ela está?-perguntei meu irmão está fazendo residência no Lenox Hill Hospital. 
A proposito os dois se conheceram lá para ser sincero, estão juntos a mais ou menos um ano, mas oficialmente juntos ficaram só depois que deixaram de ser internos e se tornarem residentes. 
–No hospital- respondera- Hoje eu estou de folga do hospital porque ontem eu dobrei meu turno- calmamente explicou. 
– Não sei como vocês dois aguentam!-resmunguei, de verdade ficar horas acordado, ficando sobre constante pressão pelo amor de Deus! 
–A gente ama isso Edward, e por amar isso a gente não vê o quanto é exaustivo - respondeu.- Mas não vamos falar nisso- respondeu. 








Devo ter ficado pouco mais do que duas horas conversando com Emmett mesmo tão distantes a gente sempre está conversando, quando terminamos o assunto escutei batidas na porta do meu quarto da fraternidade. 
– Quem é?-dependendo de quem seja, minha vontade é não abrir. 
– Sou eu, Hillary- respondeu Deus ela não entende que com ela é só sexo nada além disso? Respirei fundo fechei meu computador e coloquei-o para carregar em cima da mesa de estudo e fui para porta abrindo-a. Hillary é atraente pele pálida, olhos amêndoas uma cor mais próxima disso e cabelos loiros, mas não é meu estilo. 
–Oi gatinho-falou abraçando-me e eu acabei por corresponder sem ter para onde fugir dá nisso! 
– Oi- falei- Entra- pedi, ela deu apenas um sorriso nós dois entramos e ela tirou o tênis e se deitou na minha cama me deitei ao lado dela. 
– Então não vai mesmo querer passar, pelo menos o natal ou ano novo comigo?-perguntou olhando-me. 
–Não-respondi curto e meio grosso- Não estamos sério e eu acho que no momento é inapropriado criarmos esse tipo de relacionamento com nossas famílias- e ela não é o tipo que eu quero apresentar ao meus pais, principalmente meu pai que gosta que eu me relacione com mulheres do alto nível, como se eu me importasse com isso. 
– Queria tanto que fosse comigo para Cotswold - Resmungou tentando me convencer mas eu já havia prometido, para a minha mãe que iria passar o natal com ela. 
–Não posso mesmo, já prometi a minha família. - respondi - E volto a dizer por enquanto é cedo para envolvermos nossas famílias nesse tipo de relacionamento- deixei claro que ela não tem perfil indiretamente para ser apresentada a minha família 
–Tudo bem então, mas você retorna quando para a universidade?- perguntou olhando-me, abracei ela de lado e ficamos próximos um do outro. 
– Acho que na segunda semana de janeiro ou meados da terceira- respondi- pretendo ficar o mês inteiro em Nova York e retornar apenas dois dias antes do começo do ano letivo- afirmei fazendo-a respirar profundamente. 
–Vai ficar nos seus pais, ou na casa do seu irmão?-perguntou curiosamente essa pergunta tinha uma indireta. Ou na casa da primeira vadia que aparecer? Deve ter pensado, mas não disse. 
–Nos meus pais-respondi olhando-a - Nem tem como ficar no meu irmão, ele provavelmente trabalha no dia de ação de graças para folgar no natal e também no ano novo- respondi dando de ombros não tinha que dar muitos detalhes. 
–Entendi- resmungou eu segurei seu rosto e beijei seus lábios. 
–Não se preocupe, eu juro que volto- resmunguei ela deu um sorriso se aproximando mais de mim estava com uma blusa grossa de lã e calça jeans o inverno aqui em Londres chega ser catingante em momentos. 
–Nossa estou com frio- resmungou fazendo careta. 
–Vem mais perto- respondi ela me olhou atentamente ela se encolheu se aproximando mais de mim e eu a abracei deixando ela no meu peito posso não amar ela, mas gosto de ter ela perto de mim não sei porque ela é tranquila me passa muita tranquilidade. 
–Sabe, eu vou sentir sua falta- assumiu. 
Foi isso mesmo que ela disse? Não quero que ela crie expectativas comigo não sou o tipo de cara que gosta de relacionamentos sérios. 
–Vai?-perguntei confuso. 
– Sim eu vou sentir, falta do seu abraço- confessou – Do seu cheiro e, mas ainda do seu calor- resmungou fazendo um tipo de manha não cairia nisso não é correto dar ilusões. 
–Vou sentir sua falta-resmunguei não a amo, mas ela é uma ótima amiga isso eu posso confessar.
–Isso é bom saber- afirmou ajeitei-me e ela se arrumou nos meus braços. 
– Lembra-se do que lhe disse quando a gente começou a se envolver?-perguntei mexendo em suas mãos que estavam repulsadas no meu peito. 
– Que estamos juntos pelo desejo carnal?-perguntou dei um sorriso torto e ela suspirou. 
– Não- respondi a olhando- Outra Coisa-resmunguei. 
–Não me lembro- afirmou. 
–Não quero que crie expectativas- comentei olhando para ela que deu um longo suspiro. 
–Edward, não estou criando expetativas com você eu sei que não leva relacionamentos á serio no momento e que quer só curtir- explicou no meu peito- Eu não ligo no momento, porque eu também não quero nada sério nada comprometedor-apenas deixou claro. 
– Não quero que se iluda comigo, ok?-deixei claro para que ela deixasse isso claro na mente e no coração aonde quer que seja. 
– Não vou-respondeu ela fechou os olhos e adormeceu depois de um tempo acabei adormecendo junto. 




Dois dias depois... 




– Vai se cuidar direitinho? - perguntou Hillary no aeroporto ela me acompanhou até lá fazendo questão, ela vai de helicóptero para a tal cidade onde fica sua casa, não um tipo de fazenda algo desse tipo. Nunca fui lá, mas ela disse que é muito bonita e que tem adoração por aquele lugar. 
–Vou, não se preocupe- afirmei olhando seus olhos ela me beijou nos lábios. 
– Tudo bem, espero que se cuide e nos falamos até sua volta - comentou, a beijei nos lábios e suspirou. 
–Aproveite esse tempo com sua família, porque pretendo aproveitar esse tempo com á minha- resmunguei ela me abraçou. 
– Sim, vou aproveitar - respondeu- Mas se cuida ok?-falou beijando-me. 
–Pode deixar- passei pelo consulado minha cidadania foi aceita imediatamente e me sentei na minha poltrona e reclinei, coloquei os cintos o fone no ouvido e tomei meu remédio para dormir por horas e acabei por adormecer quando acordei estávamos em uma escala em Paris e depois seguiríamos para Nova York. 




Quando finalmente cheguei à Nova York eu dei graças a Deus mentalmente sentia o efeito de horas de voo minha coluna estava realmente ruim por conta das poltronas, sentia-me péssimo da coluna, minha cabeça estava doendo e o cansaço era eminente, gritante. Nos meus pensamentos meu corpo implorava por descanso. Peguei minha mala indo em direção ao saguão de embarque, vi minha mãe falando no celular sozinha ótimo mais ninguém veio? Alice deve estar no namorado os dois não se largam, maldita hora que apresentei Jasper para ela! Meu pai deve estar na segunda casa dele como eu costumo dizer que é a empresa e meu irmão trancado no hospital ou no quarto da casa não duvido nada, ela desligou o celular dando um sorriso divino abrindo os braços fui até ela e a abracei tirando-a do chão. 
– Ó meu querido, que saudades! - falou amorosa, como sempre minha mãe é uma guerreira maravilhosa! Admiro-a não só por ser a melhor mãe do mundo, mas por ser a pessoa mais incrível que conheci na face da terra, tenho orgulho dela. 
– Eu também estava com saudades, Dona Esme - ela deu um tapa no meu ombro. - Ai mãe!- falei resmungando colocando-a no chão. 
– Já chega fazendo graça? Tá falando muito com o Emmett – afirmou fazendo careta olhando-me.
– Dona Esme estou apenas com saudade poxa - resmunguei, ela deu um sorriso e me abraçou forte novamente. 
– Eu também estou - respondeu - Vamos para casa? Deve estar exausto- afirmou eu apenas concordei com olhar, no caminho de casa minha mãe fazia perguntas sobre a faculdade, os alunos, professores, sobre o que eu preciso comprar aqui em Nova York para levar para lá e todos aqueles assuntos chatos de mãe. Pra falar a verdade, eu sentia falta disso. Estava a caminho da minha família novamente.












avatar
Lah Salvatore
Escritor(a) Criativo(a)

Mensagens : 217
Popularidade : 1
Data de inscrição : 20/03/2013
Idade : 20
Localização : Brusque - SC
Respeito às regras : Nenhuma advertência. Após 04 advertências, o usuário será banido.

Escritor especialista em Romance

Ver perfil do usuário http://amorantesdetudo.blogspot.com.br/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gostou? Então compartilhe: diggdeliciousredditstumbleuponslashdotyahoogooglelive

Geleden Lives - Capítulo 02 [+16] :: Comentários

Nenhum comentário.
 

Geleden Lives - Capítulo 02 [+16]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 

Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: ::::::::: PUBLICAÇÃO DE FANFICS [CATEGORIAS] ::::::::: :: FILMES-

Site melhor visualizado e operado no Mozilla Firefox ou Google Chrome.
No Internet Explorer você não conseguirá usar muitos recursos especiais.