Digite o nome do autor do mesmo jeito que aparece no perfil. Será mostrado tudo que o autor participa.


Icon Icon Icon Icon




A Devil For Me. - Capítulo Mais um dia de trabalho. [+16] por sakymichaelis Ter 29 Out 2013 - 19:57



Cavaleiros do zodíaco-batalha final - Capítulo Prólogo [+13] por VITOR/OTAKU 305 Sab 26 Out 2013 - 17:51



Mid - Demons - Capítulo Prólogo [+16] por Lara_ Qui 24 Out 2013 - 18:48



[Me candidato à Beta Reader] Lara_  por Lara_ Qui 24 Out 2013 - 18:32



[Me candidato à Beta Reader] Aline Carvalho  por Aline Carvalho Qui 24 Out 2013 - 17:39



Ver tudo





Nós estamos no ar desde
Sab 16 Mar 2013 - 11:57!


Capítulos postados: 479

Comentários postados: 973

Usuários registrados: 491



O último usuário registrado foi:
sayuri234

Parceiros




Compartilhe | 
 

  Alone in the Dark e A Ilha das Sombras - Capítulo 09 - A Passagem para o Forte [+16]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
MensagemAutor
16062013
Mensagem Alone in the Dark e A Ilha das Sombras - Capítulo 09 - A Passagem para o Forte [+16]




Tema:
Alone in the Dark

Gêneros:
Ação, Aventura, Fantasia, Mistério, Suspense, Terror,

Clique aqui para ver as Informações Iniciais:
 



Aline

Destranquei o quarto de Lucy Morton e entrei. Ela estava deitada do mesmo jeito. Aproximei-me com cuidado para não assustá-la. Mas ela me ouviu, e já sabia que era eu.
– Então, senhorita, conseguiu achar Obed?
– Achei... Mas creio que ele também está por trás de tudo o que está acontecendo na ilha.
– Ah, então Allan também o seduziu para o lado das trevas.
– A senhora não tinha me dito que tinha outro filho.
– Allan? Aquela besta imunda não é mais meu filho! Sinto falta de quando era jovem, quando eu podia enxergar. Houve um tempo em que éramos felizes, sim, todos nós. Mas tudo começou a dar errado quando aquele demônio do De Certo apareceu e começou a corromper o coração de Allan.
De Certo... Lembrei-me imediatamente de Edenshaw, que fora enfrentá-lo para recuperar uma estatueta. Espero que ele não esteja enfrentando problemas.
– Lamento – foi tudo o que eu pude dizer. Embora eu também estivesse triste por ter conhecido como realmente era Obed Morton, a quem eu venerava – Allan é mesmo um monstro.
– Não, o verdadeiro monstro é essa ilha maldita. Salve-se, senhorita, vá para casa.
– Eu ainda não posso ir – preferi não dizer o que eu precisava fazer, apenas me adiantei. – Eu tenho algumas coisas pra resolver, e, na verdade, eu voltei aqui para lhe pedir um favor.
Lucy fez silêncio, e então prossegui:
– Preciso que a senhora me dê esse cordão – apontei.
– E pra quê?
– Na biblioteca há um painel com uma senha a ser inserida. E eu acho que a resposta está nesse cordão.
– Isso foi um presente de casamento de Howard. Ele disse que foi passado por seu pai, Jeremy. É bem provável que haja alguma coisa mesmo a respeito da senha. Tome, pode levar. Eu não vou mais precisar disso, meu tempo acabou.
Peguei o cordão e senti muita pena em ter que separar Lucy de um presente tão importante, mas era necessário, para o bem de todos.
– Escute, eu prometo que assim que resolvermos tudo eu volto aqui para buscar a senhora. Não a deixarei aqui.
– Não, não faça isso. Eu não tenho mais vontade de viver. Eu quero morrer aqui, junto com a ilha. Somente assim eu poderei ver Howard de novo.
– A senhora tem certeza?
– Sim... Meu sofrimento aumenta a cada minuto de vida. Eu não posso mais suportar viver assim. Vá embora, me deixe sozinha e resolva a sua vida.
– Tudo bem.
Andei em direção à porta, mas parei e voltei-me novamente para a velha.
– Desculpe, só quero fazer mais uma pergunta.
– Então faça logo.
– Alguma vez Obed comentou se ele tinha... Bem, se ele tinha uma filha?
– Uma filha? Mas com quem? Obed nunca teve tempo para isso, minha jovem. Sua vida inteira foi para dedicar-se à história dos Abkanis e para o estudo. Não, senhorita, acho pouco provável isso. Por quê?
– Por nada... Por nada. Adeus.
Virei novamente e saí, trancando a porta.
Então ele não tinha uma filha. Será mesmo que não? Mas e a foto? Ou Lucy não sabia que Obed tinha uma filha ou ele não tinha mesmo e a foto que Johnson me deu foi uma montagem. Não seria uma surpresa se Johnson tivesse mesmo feito a montagem, depois de tudo que descobrimos sobre ele e Lamb.
Resolvi não pensar naquilo no momento e rumei novamente para a biblioteca.
Não enfrentei problemas para voltar à biblioteca. Parei de frente para o painel do primeiro andar e consultei o cordão.
Não havia nenhuma inscrição ou desenho nele. Olhei de um lado e de outro e não consegui encontrar nenhuma pista. Será que a senha não estava no cordão? Foi então que consegui abri-lo ao tentar girar. Dentro dele havia uma frase escrita: O primeiro é o quinto / O segundo é o sétimo / O terceiro é o segundo / O quarto é o sexto.
O que isso queria dizer? Eu esperava resolver este enigma com o cordão, e quando o abro acho mais um. Concentrei-me mais uma vez. O primeiro é o quinto... Tentei a sequência 5726 de acordo com o que estava escrito, mas não era isso.
Foi quando olhei para baixo, para o andar térreo, e vi, em cima de cada uma dos pilares de madeira, um número correspondente. Da esquerda para direita o primeiro era 1, e depois o segundo 2, o terceiro 3 e o quarto 4.
Desci correndo e fui para o pilar número um. O primeiro é o quinto... Contei o quinto livro da prateleira. Esse era diferente dos demais, era prateado. Puxei-o e abri. Na primeira página estava escrito Crônica IV. Quatro!
Fui para o segundo pilar e consultei o sétimo livro que também era diferente dos demais. A primeira página estava escrito Crônica III. Três!
No terceiro pilar consultei o segundo livro da prateleira. Como os outros, estava escrito, na primeira página, Crônica IX. Nove!
No quarto e último pilar, consultei o sexto livro. Crônica VI. Agora eu já tinha a sequência: 4396.
Subi rapidamente para o primeiro andar e digitei a sequência no painel. Ouvi engrenagens trabalharem. Então uma passagem se revelou, como uma porta, em meio aos livros na parede. Liguei a lanterna e entrei.
Não havia muita coisa dentro. Ao final, lá estavam as duas estatuetas: uma era a imagem de uma serpente, e outra de um tigre. Havia também uma passagem estreita e um bilhete ao chão. Peguei o bilhete e comecei a ler:
Meu filho,
Se você está lendo este bilhete é porque finalmente conseguiu entrar nesta passagem, que preparei com muito cuidado, escondido de todos. O corredor que você vê adiante segue subterraneamente para a minha oficina, no forte. Eu construí esta passagem para que você possa chegar em segurança se alguma coisa der errado com a transição entre os Mundos.
Espero que um dia você possa terminar o trabalho que um dia eu comecei.
Desejando que você esteja bem,
Jeremy Morton.


Perfeito! Esta passagem me levará rapidamente para o forte. Então não perdi tempo e adentrei.





avatar
Cris Varella
Administrador
Administrador

Mensagens : 162
Popularidade : 32
Data de inscrição : 16/03/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro
Respeito às regras : Nenhuma advertência. Após 04 advertências, o usuário será banido.

Escritor especialista em Fantasia

Ver perfil do usuário http://www.fanfictionunited.com.br
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gostou? Então compartilhe: diggdeliciousredditstumbleuponslashdotyahoogooglelive

Alone in the Dark e A Ilha das Sombras - Capítulo 09 - A Passagem para o Forte [+16] :: Comentários

Nenhum comentário.
 

Alone in the Dark e A Ilha das Sombras - Capítulo 09 - A Passagem para o Forte [+16]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 

Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: ::::::::: PUBLICAÇÃO DE FANFICS [CATEGORIAS] ::::::::: :: JOGOS DE VIDEO-GAME-

Site melhor visualizado e operado no Mozilla Firefox ou Google Chrome.
No Internet Explorer você não conseguirá usar muitos recursos especiais.