Digite o nome do autor do mesmo jeito que aparece no perfil. Será mostrado tudo que o autor participa.


Icon Icon Icon Icon




A Devil For Me. - Capítulo Mais um dia de trabalho. [+16] por sakymichaelis Ter 29 Out 2013 - 19:57



Cavaleiros do zodíaco-batalha final - Capítulo Prólogo [+13] por VITOR/OTAKU 305 Sab 26 Out 2013 - 17:51



Mid - Demons - Capítulo Prólogo [+16] por Lara_ Qui 24 Out 2013 - 18:48



[Me candidato à Beta Reader] Lara_  por Lara_ Qui 24 Out 2013 - 18:32



[Me candidato à Beta Reader] Aline Carvalho  por Aline Carvalho Qui 24 Out 2013 - 17:39



Ver tudo





Nós estamos no ar desde
Sab 16 Mar 2013 - 11:57!


Capítulos postados: 479

Comentários postados: 973

Usuários registrados: 491



O último usuário registrado foi:
sayuri234

Parceiros




Compartilhe | 
 

  Sombrio Como a Noite. - Capítulo 05 [+16]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
MensagemAutor
28062013
Mensagem Sombrio Como a Noite. - Capítulo 05 [+16]

Clique aqui para ver todos os capítulos desta história!



Tema do Desenho / Quadrinho:
Batman.

Gêneros:
Ação, Amizade, Aventura, Mistério, Tragédia,

Clique aqui para ver as Informações Iniciais:
 



O Cavaleiro da Noite Resurge.




Ricky se aproximou do computador na sala e teve a idéia de colocar o pen drive nele para checar se seu pai havia lhe deixado mais alguma coisa, quando abriu o único arquivo que estava lá além da localização do esconderijo era um arquivo de vídeo, ele o abriu e quando viu ficou espantado era um vídeo feito por Dick.
—Ricky se você está vendo essa gravação, foi porque o Bruce te entregou “O Legado”, eu nunca quis que você fosse parte disso, mas sabia que um dia você teria que se tornar um de nós, eu quero que você corrija meu erro de deixar Bludhaven, por causa desse erro o crime aumentou muito nessa cidade e por isso eu quero que você como Asa Noturna lide com os criminosos que estão aqui, o treinamento que recebeu de seu avô de ser mais do que o suficiente para cumprir essa missão. –Dick disse pelo vídeo passando os detalhes para Ricky. —Filho não se esqueça, eu sempre vou te amar.
O vídeo então parou, Ricky refletiu por um tempo, mas rapidamente se decidiu, ele sabia que Bludhaven precisava de um herói, e esse também era o desejo de Dick.
—Se eu vou bancar o herói, não posso conectar Asa Noturna com Ricky Grayson. —Disse Ricky entrando em outra área do complexo era um banheiro, ele foi até a pia e abriu o espelho que estava acima e de dentro tirou tinta para cabelo de cor preta ele então tingiu seus cabelos ruivos para que ficassem negros como os de seu pai.
Depois de a tinta secar ele foi até os mostruários para pegar um dos uniformes, porém quando os olhou todos estavam danificados e poderiam ser facilmente rompidos, mas ele também não tirava os olhos dão mostruário quebrado.
—Aquele cara deve ter entrado aqui de algum jeito e roubado o uniforme, não dá para eu usar nenhum desses estão muito ruins, o que eu vou fazer? –Ricky se perguntou sentando na frente do computador novamente.
 Ele então abriu o arquivo pessoal de seu pai e viu que havia uma pasta com seu nome, ele a abriu e foi como se um comando fosse mandado para todo o lugar, e um mostruário novo apareceu com um uniforme negro com o símbolo do pássaro azul, o material parecia resistente, mas também flexível, outra coisa que chamou a atenção de Ricky era que o uniforme parecia ser feito exatamente para o seu tamanho.
—Valeu pai. –Disse Ricky abrindo o mostruário e pegando o uniforme.
Depois de se vestir e se equipar, Asa Noturna voltou para a superfície subiu em sua moto e saiu pelas ruas de Bludhaven à procura de criminosos. Ele ficou vagando pela cidade por algum tempo até que ele ouviu algo. Uma mulher andava pela rua com uma expressão de medo pelas ruas, havia três homens a seguindo, ele nem se atrevia a olha para trás, um deles parou na frente dela e os outros dois a cercaram e a empurraram para um beco, o que eles não viram era que Asa Noturna havia estava os observando, então o herói disparou seu gancho no topo do prédio ao lado do beco, quando chegou ao topo ficou apenas observando.
—E aí gata, cê vai para algum lugar. –Um dos homens perguntou com um sorriso malicioso.
—Eu só quero ir para casa. –A mulher respondeu apavorada com a situação.
—Ahh, vem com a gente, vamos nos divertir. –Outro dos homens disse puxando a mulher pelo braço.
—Me deixe em paz! –A mulher exclamou acertando um soco no rosto de quem havia pegado em seu braço.
—Olha ela tem garras, mas será que ela aguenta nós três? –Um dele disse com sarcasmo enquanto o outro levantava e os três se aproximavam dela.
A moça ficou mais apavorada do que nunca, até que algo passa rapidamente entre eles, era um batarangue com a forma do símbolo do Asa Noturna, os bandidos se viraram e viram o herói de pé na escada de incêndio do prédio escondido em meio as sombras.
—Vocês não ouviram a moça, ela mandou que a deixassem em paz. –Asa Noturna disse enquanto saltava para o chão.
—Quem é esse moleque? –Um deles perguntou.
—Eu o Asa Noturna o primeiro Robin. –O outro disse amedrontado.
—Não, eu já vi o Asa Noturna uma vez, ele é bem mais alto e musculoso. –O homem do meio disse e em seguido pegou a faca com a qual iria ameaçar a moça e partiu para cima do herói.
Asa Noturna ficou parado, quando o bandido chegou bem perto ele saltou por cima dele e lhe empurrou com os pés, os outros dois vieram para cima dele com pedaços de metal que haviam pego no chão, eles acertaram o herói no tronco, mas o uniforme era tão resistente que ele nem havia sentido cócegas, então ele pegou seus bastões de escrima com pontas elétricas que estavam em suas costas, um dos bandidos tentou atacar o herói, mas Asa Noturna saltou por cima dele e o acertou no pescoço com os bastões lhe dando um forte choque elétrico.
—Seu desgraçado! –Um dos bandidos exclamou pegando a faca que estava no chão e indo para cima de Asa Noturna.
Quando viu o bandido, Asa Noturna o acertou com seu bastão no braço do homem o fazendo derrubar a faca, em seguida lhe deu um soco no rosto o deixando inconsciente. Enquanto o ultimo deles estava se afastando devagar assustado com tudo aquilo.
—Bu. –Asa Noturna disse sorrindo.
—HAAAAAAAAAAAA. –O homem correu assustado e em desespero por causa do herói.
Antes que ele pudesse ir para muito longe, Asa Noturna disparou seu gancho puxando o bandido de volta e lhe acertando um soco atrás da cabeça para deixá-lo desacordado, depois que todos estavam no chão eles os algemou para a polícia, depois foi até a mulher que também estava um pouco assustada com tudo aquilo.
—Senhorita? Está tudo bem, você se machucou? –Asa Noturna perguntou para garantir que a mulher estava bem.
—Estou, muito obrigado. –A mulher disse chorando e abraçando Asa Noturna.
—Tudo bem, chame a polícia para eles e vá para casa. –Foram as ultimas palavras do herói para a mulher antes de disparar seu gancho novamente e subir para o topo do prédio.
O herói então desapareceu na escuridão enquanto a polícia já chegava antes mesmo da mulher ligar. Asa Noturna voltou para o beco onde havia deixado sua moto, mas de repente um som estranho começou a ecoar na cabeça de Ricky, quando ele percebeu viu que o som vinha de sua máscara, ele procurou por algo, ele nem soube o que apertou, mas ligou o comunicador, quem o havia chamado era Bruce.
—Nada mal para sua primeira caçada garoto. –Bruce disse da Batcaverna.
—Você estava vendo? –Asa Noturna perguntou confuso.
—Sim, a uma câmera embutida na máscara para que eu possa observar tudo em tempo real. –Bruce explicou, e então continuou a falar. —Ricky eu te entreguei O Legado porque eu preciso que me ajude a descobrir mais sobre o Asa Noturna que atacou o Tim.
—Tá falando do cara que roubou a identidade do meu pai? –Asa Noturna perguntou de forma sarcástica.
—Sim, eu preciso que você encontre pistas sobre quem ele é, de onde veio, o básico. –Bruce explicou.
—Por onde eu começo? –Asa Noturna perguntou enquanto ligava sua moto.
—Vá até o Clube Iceberg, encontre Oswald Cobblepot, ele deve ter o que procuramos. –Bruce disse passando os detalhes da missão para Ricky.
—Entendi. –Asa Noturna disse acelerando sua moto e indo em direção a Gotham.
Depois de uma hora e meia, Asa Noturna chegou até o clube viu a grande construção no cais, parecia mais um castelo de gelo, ele viu que havia segurança nas entradas, então sabia que teria que ira por cima. Ele usou seu gancho para chegar até o telhado do lugar, enquanto subia levou alguns escorregões, mas conseguiu chegar até lá, ele quebrou uma parte do telhado e entrou no lugar.
—Estou dentro, e agora? –Asa Noturna perguntou para Bruce.
—O Pinguim provavelmente está em seu escritório. –Bruce disse. —Entre e saia, não chame muita atenção.
—Entendi. –Asa Noturna disse desligando seu comunicador.
Asa Noturna desceu até a andar acima do bar, usando as plantas do lugar enviadas por Bruce para seu computador de pulso ele procurou pelo escritório do Pinguim, depois de quase esbarrar com a segurança umas três vezes ele encontra o escritório, antes de entrar ele entrou no sistema de segurança e o desabilitou, em seguida entrou bem devagar, tudo o que ele pode ver foi a grande cadeira que estava de costas para a porta de entrada.
—Eu vim falar com Oswald Cobblepot. –Asa Noturna disse de forma disfarçada.
—Então marque um horário com a minha secretária. –Pinguim de forma mal-educada como sempre
—Eu não estou brincando Pinguim! –Asa Noturna exclamou disparando seu gancho e virando a cadeira de Cobblepot a força.
—Espera aí, eu já te paguei Chefe o que quer agora? –Oswald perguntou confundindo Ricky com outra pessoa.
   “Parece que o outro Asa esteve ocupado.” –Asa Noturna pensou ao ver a forma que Pinguim o tratou. —Escuta gordão eu não sou ele, mas eu quero algo de você.
—E o que seria isso. –Disse Pinguim apertando o botão abaixo de sua mesa para chamar a segurança, mas ele não sabia que Asa Noturna havia sabotado o sistema.
—Está perdendo seu tempo, eu desabilitei seu sistema de segurança, foi brincadeira de criança. –Asa Noturna disse com um tom zombeteiro.
—Seu desgraçado! –Pinguim exclamou pegando um revolver de uma de suas gavetas, mas antes que pudesse colocar o dedo no gatilho um batarangue o desarmou, e quando ele levantou a cabeça Asa Noturna já estava de frente para ele, o herói empurrou Cobblepot contra o vidro frágil da janela de seu escritório, ameaçando soltar o vilão e deixá-lo cair no mar.
—Eu já fiz isso antes estreante, eu sei que você não derrubam os vilões, são muito covardes para isso. –Pinguim disse rindo.
—É mesmo. –Asa Noturna disse aproximando seu rosto de Pinguim, o nariz pontudo do vilão quase encostou no rosto do herói. —Que tal darmos um passeio.
Asa Noturna disparou seu gancho até o topo da construção e foi puxado para o teto junto do Pinguim que lançou um grito estridente enquanto era puxado. No topo Asa Noturna o segurou por uma perna na ponta do telhado, o vilão estava apavorado só de olhar para baixo.
—Então, vamos conversar, ou você quer ter um encontro direto com o chão? –Asa Noturna provocando Cobblepot.
—Tudo bem, eu falo, eu falo, eu falo! –Pinguim gritou apavorado, o vilão então foi jogado para trás por Asa Noturna. —O que quer saber?
—Sei que tem feito negócios com o outro Asa Noturna, o que ele faz? –Asa Noturna perguntou.
—Outro. –Pinguim disse confuso, mas logo revelou tudo. —Ele tem ameaçado os criminosos mais poderosos de Gotham, tem nos obrigado a pagar por proteção.
—Do que? –Asa Noturna perguntou.
—Da polícia, do Batman e dele mesmo, nós damos 20% do que ganhamos e ele some. –Pinguim disse ainda assustado.
—E quem não paga? –Asa Noturna perguntou querendo mais detalhes.
—Ele apaga. –Pinguim respondeu mais calmo.
—Então ele não passa de um criminoso barato. –Asa Noturna murmurou.
Do nada um dos batarangues assassinos apareceu na calada na noite e acertou o peito de Cobblepot.
—Não! –Asa Noturna exclamou indo até o velho que estava que tinha tido seu coração perfurado. —Onde ele está.
Asa Noturna usou as lentes de aproximação de sua máscara não conseguiu encontrar nada, Bruce então o chamou pelo comunicador.
—Bruce você viu isso? –Asa Noturna perguntou ainda impressionado e também assustado com a habilidade do vilão.
—Sim, ele é melhor do que eu pensava, melhor que oTim, talvez até melhor que o seu pai. –Bruce disse com peso na voz. 
Por um segundo Ricky se ofendeu com o que Bruce havia dito, mas de certa forma sabia que era verdade.
—Volte para casa, se chegar muito tarde sua mãe ficara preocupada. –Bruce sugeriu.
—Estou indo. –Asa Noturna disse desligando seu comunicador, mas antes ele fez uma breve oração para Cobblepot mesmo ele não merecendo Ricky pediu a Deus que o vilão tivesse paz após a morte.
De longe o outro Asa Noturna observava enquanto o verdadeiro saltava para fora do Clube Iceberg e ia embora. Até que então alguém apareceu atrás dele, era uma moça de cabelos prateados com uma armadura muito parecida com a do exterminador e assim como o vilão ela tinha um tapa-olho em seu olho direito, ela tinha uma katana em suas costas e duas pistolas em sua cintura.
—O que você quer Devastadora? –Asa Noturna perguntou com sua voz robótica.
—Por que não mata ele agora? –Devastadora perguntou com frieza.
—Porque assim não tem graça, eu quero ouvir os gritos de desespero dele quando foi acabar com sua vida. –Asa Noturna disse dando as costas para o Exterminador.
—Eu achei que o Batman fosse a sua presa. –Disse Devastadora. —Afinal de contas você já matou um.
—O próximo também vai morrer, mas matar esse Asa Noturna vai ser um bônus para mim, e para o nosso cliente. –Asa Noturna disse se voltando para ela.
—E depois eu e você vamos curtir umas boas férias longe dessa cidade podre. –Devastadora disse chegando ainda mais perto de Asa Noturna.
—Não acho que será tão fácil, provavelmente vai ter um Batman ou um Robin atrás da gente. –Asa Noturna disse sério.
—Ué, matamos eles também. –Devastadora disse tirando a máscara de Asa Noturna e beijando o vilão nos lábios.
Asa Noturna devolveu o beijo, mas só para pegar sua máscara de volta para cobrir seu rosto.
—Você é bem ágil esguia. –Asa Noturna disse colocando sua máscara de volta.
—Se quiser eu te mostro o quanto sou esguia para você mais tarde. –Devastador disse desaparecendo na calada da noite, enquanto Asa Noturna apenas a observou indo embora.
Enquanto isso, Ricky chega na mansão depois de guardar o uniforme e o resto de seu equipamento em Bludhaven, logo que entrou sua mãe o estava esperando.
—Onde estava? –Ela perguntou com um ar autoritário.
—Eu saí com Eddie e a Helena. –Ricky respondeu tentando desviar de Barbara.
—Eu liguei para eles, eu sei que não estava com seus amigos. –Barbara revelou.
—Eu... tá bem mãe, eu vi uma mulher sendo roubada e tentei parar os bandidos, eu consegui derrubar eles e os policias pediram para que eu fosse a delegacia por ter feridos muito eles, eu convenci eles para que não ligassem para você. –Ricky disse inventando uma história.
—Tudo bem, mas não faça isso de novo tá bem. –Barbara disse pegando na mão de Ricky. —Agora vá dormir, você tem aula amanhã.
—Tá bem. –Ricky disse dando um beijo na bochecha de Barbara.
—E filho. –Disse Barbara fazendo uma pausa. —Adorei a nova cor do seu cabelo, ficou muito parecido com seu pai.
—Obrigado mãe. –Ricky disse feliz.
Ricky foi para seu quarto e dormiu na mesma hora em que deitou, Bruce pensou em acordá-lo para pedir o relatório da missão, mas resolveu o deixar dormir, Ricky então se prendeu em um sono profundo, mas mesmo enquanto dormia não conseguia parar de pensar no assassinato de Cobblepot.

avatar
Samuel Jr
Escritor(a) Padrão

Mensagens : 26
Popularidade : 1
Data de inscrição : 25/06/2013
Idade : 20
Localização : Botucatu, SP
Respeito às regras : Nenhuma advertência. Após 04 advertências, o usuário será banido.

Escritor especialista em Fantasia

Ver perfil do usuário
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gostou? Então compartilhe: diggdeliciousredditstumbleuponslashdotyahoogooglelive

Sombrio Como a Noite. - Capítulo 05 [+16] :: Comentários

Nenhum comentário.
 

Sombrio Como a Noite. - Capítulo 05 [+16]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 

Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: ::::::::: PUBLICAÇÃO DE FANFICS [CATEGORIAS] ::::::::: :: DESENHOS / QUADRINHOS-

Site melhor visualizado e operado no Mozilla Firefox ou Google Chrome.
No Internet Explorer você não conseguirá usar muitos recursos especiais.