Digite o nome do autor do mesmo jeito que aparece no perfil. Será mostrado tudo que o autor participa.


Icon Icon Icon Icon




A Devil For Me. - Capítulo Mais um dia de trabalho. [+16] por sakymichaelis Ter 29 Out 2013 - 19:57



Cavaleiros do zodíaco-batalha final - Capítulo Prólogo [+13] por VITOR/OTAKU 305 Sab 26 Out 2013 - 17:51



Mid - Demons - Capítulo Prólogo [+16] por Lara_ Qui 24 Out 2013 - 18:48



[Me candidato à Beta Reader] Lara_  por Lara_ Qui 24 Out 2013 - 18:32



[Me candidato à Beta Reader] Aline Carvalho  por Aline Carvalho Qui 24 Out 2013 - 17:39



Ver tudo





Nós estamos no ar desde
Sab 16 Mar 2013 - 11:57!


Capítulos postados: 479

Comentários postados: 973

Usuários registrados: 491



O último usuário registrado foi:
sayuri234

Parceiros




Compartilhe | 
 

  Um Conto Sobre Estrume - Capítulo 02 [Livre]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
MensagemAutor
22062013
Mensagem Um Conto Sobre Estrume - Capítulo 02 [Livre]

Clique aqui para ver todos os capítulos desta história!



Gêneros:
Comédia, Amizade, Drama,

Clique aqui para ver as Informações Iniciais:
 


III. AGORA RELAXE E COLHA O QUE PLANTOU.

Meu primeiro dia de solteiro incrivelmente foi diferente de quando eu estava “namorando” e principalmente de quando eu fui solteiro pela primeira vez.
Algumas garotas da escola olhavam para mim e davam risadinhas bobas, e eu, não sei por quê, tinha certeza de que não era por causa da minha “ridicularidade” (essa palavra existe, produção?) nerd.
— Eu vi que no face dele que ele está solteiro... — disse uma delas.
Eu ouvi bem? Até que ela não era de se jogar fora. Já eu... Eu não tinha moto, não tinha luzes nos cabelos, mas deduzi que a mudança de status no meu Facebook para solteiro aumentou meu sex appeal diante de algumas meninas.
Saí até com aquelas que me faziam “fiu-fiu”, mas na hora de beijar eu era péssimo. Mas aí com muitas, muitas, na verdade com quase todas as garotas da escola. Logo os caras estavam me chamando de “o cara”, meu amigo Júnior super recalcado por eu ter o deixado de lado, e as meninas todas falando mal de mim entre si por eu não saber beijar. Mas por que saiam?!
E este foi o meu começo de ensino médio.

IV. AMOR A SEGUNDA VISTA.

Como todos os anos tem a sua modinha, 2013 não poderia ser diferente. Alguns adotaram a modinha do Lek Lek Lek, outros curtem o Harlem Shake, e vejo que alguns estão ouvindo cada vez mais Los Hermanos e reggae.
Em 2013 também eu farei 18 anos, mas, sei lá, sei que mesmo com a maioridade eu sempre estarei agarrado à barra da saia da minha mãe. Ela cobra que eu estude, fica dizendo que quer um filho médico (odeio sangue) e que a sustente quando estiver velha (\õ).
Começamos as aulas em Março. Uma rotina extensa de estudos e tão logo eu estava sem tempo para nada. Na segunda semana de aula, entra uma garota nova na sala e todos ficam boquiabertos, principalmente eu: “Rebeca” minha “ex-namorada” acabava de entrar na nossa escola. Quer dizer, a dona da foto que eu usei para fazer o fake. Eu estava morto.
Mas, se quiserem curtir com a minha cara e continuarem lendo, coloquem aquela música do Hanson. Aquela “save me”, tema de n bailes de quinze anos no começo deste século. Vai ficar mais interessante.
Eles esperavam que eu fosse falar com “Rebeca”. A garota, uma patricinha loira dos olhos azuis, sentou-se em uma das carteiras, cruzou as pernas e começou a ler um livro da saga Crepúsculo.
— Não vai falar com a Rebeca, Lucas? — perguntou Júnior.
— Depois que a gente terminou, ficamos de mal. — Menti. — estranho é ela ter entrado na mesma escola que eu.
Estranho? Isso é uma tremenda de uma falta de sorte! De milhares de fotos naquele maldito Google Imagens, eu tinha que pegar uma foto de uma garota que morava próximo de mim e que ainda poderia estudar na minha escola?
— Cara, marca teu território! Diz que quem manda aqui é tu! — disse Igor, um valentão que andava muito meu amigo ultimamente.
— Como assim?
— Lucas, tipo... Se ela tá aqui é por que com certeza ela quer te vigiar. Ex-namorada tem dessas coisas, ainda mais namorada de tu, que é “o cara”... Fala com ela. — Igor então me empurrou para cima da cadeira de onde estava “Rebeca”. Bati a mão no livro que ela estava lendo, e claro, a patricinha ficou furiosa.
Antes de qualquer cumprimento, um pedido de desculpas, entretanto eu não sei o que ela tinha que me deixou sem palavras. E quanto mais eu tentava falar, mais eu não conseguia. Como se eu estivesse querendo sair do fundo de uma areia movediça.
— Oi? — disse ela.
A garota falou de uma forma (que parecia) amistosa. Eu me acalmei diante dela e sorri. Era estranho estar diante daquela cuja eu namorei sem ela mesma saber. Quer dizer, eu namorei a foto dela.
— Lucas, mostra a ela que quem manda aqui é tu! — incentivou Igor. Júnior estava tentando se esconder colocando o rosto atrás do livro de química. Não me perguntem por qual razão.
Nenhuma ideia se passava pela minha mente. A patricinha olhava para mim esperando um sinal. Até que eu tive a brilhante ideia de pegá-la pelo braço e sair, levando-a para fora da sala.
— Vem comigo.
— Que palhaçada é essa? — falava ela, enquanto eu a puxava para o pátio.
E chegamos ao pátio. A patricinha soltou-se bruscamente de mim e me deu uma tapa no rosto.
— Au! Doeu...
— E é pra doer mesmo. Com que direito você me tira do meu lugar e sai me arrastando por aí como se fosse o meu pai?
Como falar? Como explicar que tudo aquilo que eu havia feito era apenas para evitar um mal entendido e, provavelmente, a minha ida à forca?
— VOCÊ NÃO ME CONHECE. E, POR FAVOR, NÃO FALA COMIGO. — gritou ela. Todos já estavam reunidos em torno de nós. A garota então voltou para a sala.

O preferível era tentar não dar nenhuma palavra e não dar ouvidos a nada e nem a ninguém. Bem que o fofoqueiro do Júnior tentou arrancar alguma informação de mim, assim como o Igor. Eu estava irredutível quanto a palavras.
Dia longo aquele. Nem o intervalo havia chegado. Eu ainda não sabia o verdadeiro nome de “Rebeca” e estava louco para saber. Tão louco quanto para que desse o horário de saída. Vi que de vez enquanto “Rebeca” olhava para mim, e quando eu correspondia olhando nos seus olhos, ela fingia estar escrevendo. Será que ela ainda estaria com vontade de me esganar? Ora, já no primeiro dia de aula estava falada por todas as salas e corredores... Se “Rebeca” soubesse o quanto ela era conhecida naquela escola...
O sinal para o intervalo tocou. A loirinha parecia ser estudiosa, o que era bem estranho para uma patricinha (perdoem-me as patricinhas, é o meu ponto de vista teórico). Ela levantou-se da carteira onde estava sentada e, sem querer, deixou cair um livrinho minúsculo, que mais parecia um diário. Ela não percebeu e saiu da sala. Apanhei o tal diário e coloquei de volta nas coisas dela. Eis daí que eu leio em seu caderno seu verdadeiro nome: A tal patricinha se chamava Débora. Débora Zimmerman .

avatar
pohamanolo


Mensagens : 6
Popularidade : 0
Data de inscrição : 20/06/2013
Idade : 22
Localização : Fortaleza
Respeito às regras : Nenhuma advertência. Após 04 advertências, o usuário será banido.

Escritor especialista em Drama

Ver perfil do usuário
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gostou? Então compartilhe: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

Um Conto Sobre Estrume - Capítulo 02 [Livre] :: Comentários

Caraca, o cara fez o fake da gorata da escola! Essa Google Imagens é perigoso! kkkkkkk

Citação :
Como todos os anos tem a sua modinha, 2013 não poderia ser diferente. Alguns adotaram a modinha do Lek Lek Lek, outros curtem o Harlem Shake, e vejo que alguns estão ouvindo cada vez mais Los Hermanos e reggae.


Pode crer, não aguento mais! kk
Às vezes o Google Imagens pode ser uma arma poderosa sahusauhsahu
Ainda bem que essas modinhas estão passando, mas no tempo em que eu escrevi, era febre Sad
 

Um Conto Sobre Estrume - Capítulo 02 [Livre]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 

Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: ::::::::: PUBLICAÇÃO DE FANFICS [CATEGORIAS] ::::::::: :: ORIGINAIS-

Site melhor visualizado e operado no Mozilla Firefox ou Google Chrome.
No Internet Explorer você não conseguirá usar muitos recursos especiais.